terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Greve da PM na Bahia foi estopim de má administração, diz professor


PM mostra contra-cheque com valor líquido de R$ 1.891,69 (Foto: Agência Brasil)

SITE: SRZD
O Estado da Bahia já se aproxima do nono dia de greve da Polícia Militar. O grupo reivindica, entre outros, melhores condições salariais. Após uma reunião com representantes do governo durante toda a tarde desta terça-feira, não houve acordo. O professor do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Reginaldo de Souza Silva, contou ao SRZD um lado que estaria sendo ofuscado pela mídia: o dos policiais.
Reginaldo afirmou que o governo da Bahia está jogando a mídia contra a PM, o que seria uma forma de mascarar as falhas da própria administração frente o setor durante décadas. "Isso foi só um estopim. O problema vem se estendendo durante décadas e agora o Governo joga a mídia contra os policiais mesmo tendo condições de pagar bons salários, tanto para eles como para os professores. Enquanto isso, a força nacional está tratando os policiais como bandidos, cachorros..."
Segundo Reginaldo, o governador da Bahia, Jaques Wagner, teria se corrompido ao conquistar um cargo no estado. "Quando ele era sindicalista, ações como essa eram chamadas de greve, agora é motim... Nossos políticos que em sua grande maioria não são dignos, sérios e nem éticos não querem uma Polícia (militar, civil e bombeiros) séria e digna", afirmou o educador. Ele reconheceu que existem policiais que se aproveitam da situação para agir de maneira incorreta, porém afirmou que "não se pode pegar uma classe inteira e jogar no lixo".
O professor fez questão de ressaltar que os dados das mortes que ocorrem durante este período de oito dias não são novidade. Segundo ele, os números de homicídios são até "normais" diante de uma polícia que estaria sendo deixada de lado. "O estado não equipa nem motiva. A manutenção dos postos de polícia quem faz são os moradores, porque se depender do estado não acontece nada", afirmou.
Segundo um artigo distribuído por Reginaldo, os policiais baianos recebem um salário base que soma cerca de R$ 2.300 por mês. "Há algum tempo, as associações representativas de oficiais e praças das Policias Militares dos Estados, a exemplo da Bahia, vem alertando a sociedade sobre o clima de insatisfação generalizada que permeia toda a Corporação. (...) Na Bahia, a categoria reivindica o cumprimento da lei 7.145 de 1997, instituída há 14 anos cujos benefícios nunca foram pagos. (...) Infelizmente, o governo do Partido dos Trabalhadores se recusa a acatar o que prevê a legislação, bem como os pleitos da categoria, o que inclui ainda o cumprimento da lei da anistia e a criação do código de ética e de uma comissão para discutir o plano de carreira dos PMs." explicou no texto.

Um comentário:

  1. Gostaria de pedir a voce, como esta a frente desse movimento nobre, que entre em acordo com as lideranças e sugiro que façamos um dia de amor, nos colocariamos a disposição do Instituto Estadual de Hematologia, para doação de sangue, sendo assim atrairiamos a simpatia da população e estariamos realizando uma obra social de valor, alem do fato de não estarmos cometendo qualquer tipo de transgressão. Pense nisso.

    ResponderExcluir