terça-feira, 31 de julho de 2012

Intenso tiroteio entre bandidos dos morros do Juramento e da Serrinha assusta os moradores

Traficantes dos morros da Serrinha e do Juramento, na zona norte do Rio de Janeiro, voltaram a entrar em guerra na noite desta segunda-feira (30).  
Moradores relataram um intenso tiroteio entre os bairros de Vicente de Carvalho e Vaz Lobo. Não há informações sobre feridos.
Durante a madrugada, segundo informações da PM, o morro da Serrinha, controlado pelo Terceiro Comando Puro (TCP), sofreu uma tentativa de invasão supostamente por traficantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV), que domina o Juramento. Também não houve registro de vítimas.


  

2 comentários:

  1. MAIS COVARDIA...O QUE VOCÊ FARIA?
    É isso!?
    Hoje recebemos mais uma informação que cabe, pelo menos, uma reflexão; O sgt Esteves, do HCAP, 22 anos de serviço, está preso na Penha. Qual o crime que ele cometeu? Vamos aos fatos; na sexta-feira, esposa do sgt Esteves realizou um exame de curva glicêmica no HCAP e ao terminar o exame estava tonta, sentindo-se mal e, segundo informações, teria caído. Diante da situação, o militar solicitou autorização ao oficial de dia, para acompanhar sua esposa até em casa e o mesmo respondeu prontamente que NÃO era possível. O detalhe é que o sgt Esteves tem um filho especial, que não pode ficar muito tempo longe da mãe. Desesperado, o militar informou que não poderia abandonar a sua esposa a própria sorte e decidiu conduzi-la até a sua residência, mesmo diante da negativa do oficial. Após deixa-la em casa retornou para o serviço, onde recebeu uma parte, que respondeu informando os fatos, obviamente, "não justificando as alegações apresentadas", sendo considerado culpado das acusações e preso. O militar permanecerá 15 dias na cadeia da Penha com apenas 2 horas de banho de sol.
    No caso da chefia temos certeza que não cabe questionamentos, pois, certamente, a exemplo do que aconteceu quando o chefe necessitou ser hospitalizado, o destino dêles não seria o HCAP, mas o BARRA DOR. A nossa indagação, diante deste relato, é a seguinte: O que você, militar do CBMERJ, dependente do HCAP, pai de família e recebedor do PIOR SALÁRIO DO BRASIL faria nesta situação; abandonaria sua esposa ou cumpriria mais uma ordem absurda?blog sos bombeiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que enquanto formos militares, essas covardias sempre acontecerão. A dica é: saia enquanto há tempo. Vá por mim.
      Ah, e se pensa em recorrer ao judiciário, saiba que nos odeiam mais que os próprios superiores.

      Excluir