sábado, 23 de março de 2013

Após polêmica, 'caveira' é retirada da farda do Bope da PM da Paraíba


O Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar da Paraíba (Bope) está proibido de usar, em sua farda, o símbolo do punhal encravado numa caveira. A determinação foi publicada no boletim interno da PM que circula nesta sexta-feira (22), mas os integrantes do Bope já retiraram o emblema de suas fardas nesta quinta.
O uso da caveira como símbolo do Bope gerou protestos do Conselho Estadual de Direitos Humanos e um discurso àspero do deputado Luiz Couto (PT), na tribuna da Câmara Federal. A polêmica ficou ainda mais acirrada depois da quinta-feira passada (14), quando, durante a comemoração do primeiro ano de aniversario do Batalhão Especial da Polícia Militar da Paraíba, o comandante geral da PM, coronel Euller Chaves, vestiu o uniforme preto com o símbolo.
Durante a solenidade foi hasteada uma bandeira preta, ostentando o desenho do punhal cravado na caveira, juntamente com a bandeira nacional e a bandeira do Estado da Paraíba. A solenidade ocorreu em frente ao comando geral da PM, na praça Pedro Américo, centro de João Pessoa.
Em carta pública, o comandante do Bope, major Jerônimo Pereira da Silva Bisneto, defende o uso do símbolo. "O Estado Democrático de Direito deve ser preservado e aplicado a todos dentro do território nacional e, isso implica que também nós, policiais militares e policiais do BOPE, devamos ter nossos direitos preservados, direitos a pensar, a seguir convicções filosóficas e continuar acreditando que a 'faca na caveira' significa a vitória da vida sobre a morte, com sabedoria, poder, força e invencibilidade frente à criminalidade", argumenta.
O deputado Luiz Couto (PT) havia ocupado a tribuna da Câmara Federal, na segunda-feira (18), para denunciar que o comandante da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, estaria desobedecendo determinação do governador Ricardo Coutinho.
Na opinião do deputado, o coronel queria implantar o símbolo da caveira na instituição.
Couto disse que apesar do governador já ter se pronunciado, por mais de uma vez, que não aceitaria o uso desse emblema na polícia, há, segundo ele, registros de que o coronel Euller utilizou o símbolo durante uma solenidade, em que estava vestido de preto, e ainda gritou o nome ‘caveira’ com o microfone na mão em plena praça diante do público. “Isso precisa ser analisado com mais profundidade”, defendeu o parlamentar.
Luiz Couto destacou que as entidades defensoras dos direitos humanos na Paraíba manifestaram, em documentos entregues ao comandante geral e ao governador Ricardo Coutinho, o repúdio aos crimes de apologia e defenderam o cumprimento da Resolução Ministerial nº 8, de 20 de dezembro de 2012, art. 2°, inciso XVII.
Couto pediu que as autoridades da Paraíba analizassem os documentos e que cumprissem "as determinações das resoluções ministeriais na forma de acolhimento ao clamor público”.
O deputado federal considerou que os policiais que "aderissem à essas atrocidades, que sejam punidos conforme a lei”, completou.
Para os integrantes do Conselho Estadual de Direitos Humanos, é motivo de preocupação não apenas o uso de caveira como símbolo, mas também de figuras "de animais raivosos, jargões em músicas ou jingles de treinamento que fazem apologia ao crime e à violência, com a escusa de que os policiais se sentem mais estimulados para o trabalho".
Eles protocolaram junto ao quartel do comando geral da PM da Paraíba a resolução ministerial nº 08, de 21 de dezembro de 2012, que orienta as Polícias a não utilizarem tais símbolos. "Entendemos que esta permissividade contraria princípios constitucionais, tratados de direitos humanos e a Resolução Ministerial acima mencionada, afrontando o Estado Democrático de Direito. É sabido que a violência impregnada nesses símbolos e práticas desumaniza os trabalhadores da Segurança Pública que acabam manifestando o ódio e a raiva apreendidos no tratamento dispensado à população jovem, negra e mais pobre do Estado, além de contrariar a política de segurança em voga pela Secretaria de Segurança Pública do Estado da Paraíba e do Governo do Estado da Paraíba", enfatizaram os integrantes dos Direitos Humanos.
O major Bisneto, comandante do Bope, rechaça a ideia de que a caveira e o punhal remetam à apologia ao crime. "Em nosso escudo nada há de apologia ao crime e a violência, pois esta última manifesta-se de várias maneiras: em guerras, conflitos religiosos, étnicos, preconceito, discriminação, fome, miséria, contra a mulher ou contra a criança", defende-se na carta.
Leia a carta do comandante do Bope, na íntegra AQUI:

10 comentários:

  1. Enquanto isso existem policiais imbecis que continuam votando no PT. Existem coisas que só se faz uma vez na vida: Nascer, morrer e votar no PT.

    ResponderExcluir
  2. quem tiver vergonha na cara vai para o convencional,mais já sabe que serão achicalhados sem caveira eu não vivo, pois sempre pisaram nos colegas agora se tiverem mesmo coragem vão para os btl. sofrer,pior que vai ter uns que de lá mesmo sem a caveira ficarão quetinho lá pois são desunidos assim como toda a corporação.

    ResponderExcluir
  3. senhores, segurança pública é matéria complexa e é a união de várias forças...com o filme Tropa de Elite 1 criou-se um mito de que o BOPE é a solução dos problemas na segurança...mas, não é bem assim...o serviço de RP ,por exemplo, é fundamental dentro da engrenagem da Seg.Pública...é a pronta resposta em questão de minutos e abrange uma gama de problemas. Esse termo ""convencional"" não é adequado, policial sempre será policial...muitos ignorantes acham que policial militar,por exemplo, só é policial quando está fardado em serviço...policial de folga cagando,dormindo,passeando etc...continua sendo policial e detem seu poder de polícia. ALLES GUTE!!!

    ResponderExcluir
  4. Não é um curso que define quem é policial, e sim a forma de trabalho e engajamento com os problemas da sociedade. Curso de caveira é um curso tecnico em diversas situações... muito bom, mas o ser humano tem que saber fazer bom uso. O policial das RPs, POs etc é tão capaz como os outros muita das vezes enfrentam situações que exige tanto preparo quanto os Bope.

    ResponderExcluir
  5. O BOPE tem sua função dentro do sistema policial, mas como foi dito acima a Segurança Pública engloba muitos fatores. Realmente, a RP ,por exemplo, desenvolve grande serviço em prol da Seg.Pública. No Brasil o sistema policial é arcáico,atrasado, militarizado,quase amador.O MP faz questão de permanecer afastado do sistema policial, nos países civilizados o promotor trabalha diretamente ligado ao Departamento de polícia, lá uma audiência não demora 2,3 anos como aqui.

    ResponderExcluir
  6. Quem serve nos Batalhões de Operações Policiais Especiais não é melhor do que quem serve em outras Unidades das Polícias Militares. Cada um é bom no que faz!

    O Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as necessidades vitais básicas. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Fevereiro de 2013 foi estimado em R$ 2.743,69 (dois mil, setecentos e quarenta e três reais e sessenta e nove centavos). Para alcançar este piso, seria necessário 32,083% de reposição salarial, pois o vencimento bruto do Soldado PM/BM no RJ atualmente é de apenas R$ 2.077,25 (a diferença é de R$ 666,44).

    Fonte: http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    Já para igualar o SOLDO do SOLDADO ao SALÁRIO MÍNIMO vigente, seria necessário conceder apenas 32,19% de reajuste salarial.

    SOLDO do SOLDADO: R$ 512,90

    SALÁRIO MÍNIMO: R$ 678,00

    DIFERENÇA: 32,19%

    É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer!

    Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)???

    ResponderExcluir
  7. Policial de rp acaba aprendendo a fazer todo tipo de ocorrência, desenrola tudo mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TIRA ATÉ LEITE DE PEDRA!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. tira até leite de saco.
      ass: caveira

      Excluir
  8. O lema diz faca na caveira sem dinheiro carteira. Engraçado é que depois do filme Tropeço da Elite, todo mundo quer ser caveira. Olha a faca, porra a polícia serve para se fazer cumprir as leis, mas se o policial não tem força, como por exemplo, apreender um veículo e aplicar a devida multa no filho da puta do cidadão que sabe chamar o policial de corrupto mas é o primeiro a pedir pra desenrolar a parada. Eu fodo ele, prendo o veículi mesmo. E hoje vejo até esse motorista mal educado avançar sinal, ultrapassar pela direita, etc... se vc policial, não faz nada a respeito sua moral ja esta la em baixo, e ai, vai so piorando. Antigamente eles tinham medo da policia e respeitavam hoje cagam na sua kbça.

    ResponderExcluir