sexta-feira, 8 de março de 2013

DF - Policiais vão ter gratificação por armas apreendidas

O Governo do Distrito Federal deflagrou a Operação Asas. O objetivo é atuar de forma preventiva na segurança das áreas centrais de Brasília, onde há maior fluxo de pessoas. Dentre elas, Parque da Cidade, Rodoviária doPlano Piloto, quadras comerciais, asas Sul e Norte. Na primeira fase, que deve durar 45 dias, o patrulhamento da Polícia Militar do DF (PMDF) contará com reforço de 250 militares e 40 viaturas, realocados de setores administrativos e batalhões.
De acordo com o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, a operação faz parte  do programa Ação pela Vida, para reduzir a criminalidade em pontos específicos. "Locais com maior fluxo de pessoas demandam, em determinados momentos, uma atenção especial. Temos agora essa possibilidade de mobilizar o efetivo e corresponder às expectativas da população nessas áreas", afirmou.
A operação começou na sexta-feira (15) em locais como o Parque da Cidade, e será intensificada nas próximas semanas. "É um trabalho preventivo. Faz parte de uma nova visão da polícia, não apenas repressiva, mas também cidadã e presente, para trazer a sensação de segurança e tranquilidade à população", explicou o comandante-geral da PMDF, Suamy Santana.
"Brasília ainda está em uma situação privilegiada se comparada aos índices de violência das outras capitais. De maio a dezembro de 2012, o número de sequestros-relâmpagos, por exemplo, reduziu 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. Por isso estamos intensificando nossas ações para que a tranquilidade seja mantida", destacou o secretário de Segurança Pública.
Bonificação – Os policiais e guarnições integrantes da Operação Asas receberão uma bonificação, em dinheiro, para cada arma de fogo retirada das ruas. "Temos conseguido, nos últimos meses, realizar um intenso trabalho de apreensão, o que demonstra o esforço de toda a equipe. Por isso, eles serão remunerados por produtividade, como forma incentivá-los, já que correm risco nessas ações. É uma medida que vem dando certo em outros estados", ressaltou Sandro Avelar.
Auto de alerta – Além do policiamento preventivo, o trabalho feito pelo efetivo nas áreas centrais de Brasília também terá caráter educativo. "O auto de alerta terá como foco buscar pessoas em situação de risco para orientá-las; levantar informações para que possamos avaliar as possíveis áreas onde há risco; e, por último, orientar diretamente o cidadão", acrescentou Suamy Santana.
"Brasília é o centro de uma grande região metropolitana, por isso essas operações começam no Plano Piloto. E este caráter preventivo, educativo e presencial é muito importante para que a cidade tenha a tranquilidade de preparar sua agenda de grandes eventos e a população tenha uma sensação maior de segurança", avaliou o administrador de Brasília, Messias de Souza.

Um comentário:

  1. Que inveja alem se um salario bom ainda vao ganhar gratificacao para fazer o que e obrigacao absurdo no rio se fizer isso vai soldado ganhando mais que coronel eles nao vao aguentar de onde vao tirar seus arregos

    ResponderExcluir