quarta-feira, 13 de março de 2013

MOBILIZAÇÃO EM DEFESA DA PEC 300

O Dia - Coluna do Servidor
Bombeiros, policiais civis e militares se reuniram ontem, na Câmara Federal, para pedir a aprovação da PEC 300. Apresentada em 2008, a proposta cria o piso nacional das três categorias e já foi aprovada pelo plenário em primeiro turno em 2010. Entretanto, foi engavetada porque obrigaria a União a contribuir com os salários dos policiais, de acordo com as entidades.
Principal defensor da emenda, o deputado Mendonça Prado (DEM-SE) ressaltou, durante a manifestação, que a "intenção é mobilizar para exigir a votação de projetos importantes que tramitam no Congresso Nacional, assim como um melhor planejamento por parte do governo federal para as questões relacionadas ao setor".
As principais reivindicações das categorias são a criação do plano de carreira nacional único, além da implementação de uma polícia estadual única e desmilitarizada, que teria direito à sindicalização e de fazer greve. Para o deputado, a aprovação da PEC representaria a valorização da segurança pública no país.

6 comentários:

  1. PMERJ deveria oferecer um salário inicial de R$ 3.500,00 para os soldados.

    Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população (Bombeiros e Policiais Militares)???

    ResponderExcluir
  2. Profissionais de segurança pública têm dificuldade de conciliar dupla jornada de trabalho, pois a folga deveria ser o período de DESCANSO do Policial Militar.

    Infelizmente, o reajuste salarial de militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foi insuficiente, ou seja, incapaz de oferecer qualidade de vida aos referidos servidores.

    NÃO HOUVE MELHORIA SALARIAL NA POLÍCIA MILITAR E NO CORPO DE BOMBEIROS DO RIO DE JANEIRO. AINDA FALTA MUITO PARA ALCANÇAR A TÃO SONHADA DIGNIDADE!

    O salário do Soldado da PMERJ e do CBMERJ, após o reajuste salarial concedido (23,3%), é de R$ 2.077,27 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e sete centavos). Mesmo após o referido reajuste salarial, os Bombeiros e Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro não recebem uma remuneração suficiente para suprir as necessidades vitais básicas previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Fevereiro de 2013 foi estimado em R$ 2.743,69 (dois mil, setecentos e quarenta e três reais e sessenta e nove centavos).

    ResponderExcluir
  3. Os SOLDOS dos CABOS e SOLDADOS da PMERJ e do CBMERJ permaneceram ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO vigente (R$ 678,00). Um Estado que possui a 2ª MAIOR ARRECADAÇÃO de impostos do país não pode pagar o PIOR SALÁRIO DO BRASIL!

    O salário básico do PM é o SOLDO, e este encontra-se abaixo do salário mínimo vigente no país. Mesmo após a reposição, os Cabos e Soldados da PMERJ e do CBMERJ continuarão com seus soldos bem abaixo do salário mínimo em vigor.

    AINDA FALTA MUITO PARA ALCANÇAR A TÃO SONHADA DIGNIDADE!

    SALÁRIO MÍNIMO: R$ 678,00

    SOLDO do CABO: R$ 590,77

    SOLDO do SOLDADO: R$ 512,91

    QUE VERGONHA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai tomar no cu com esses comentarios

      Excluir
    2. Também concordo !! vai tomar no cú !!! aposto que não faz e nem fez nada para mudar, aí fica postando essa merda !!!!

      Excluir
  4. Pô que cara chato!!!

    ResponderExcluir