quinta-feira, 21 de março de 2013

Viúva e ex-amante do traficante Matemático são acusadas de golpe

Onze acusados de fraudar o programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, e integrar a quadrilha de Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, chefe do tráfico na Favela da Coreia, morto no ano passado, começaram a ser julgados nesta quarta-feira na 1ª Vara Criminal de Bangu, na Zona Oeste. O esquema acontecia no bairro de Senador Camará, território do bando de Matemático.
Entre os acusados estão a viúva Alessandra Pinto, e a ex-amante do crimininoso, Natália Rodrigues Marques. Ontem, quatro testemunhas de acusação e três de defesa foram à 1ª Vara Criminal.
Segundo as investigações, a quadrilha comprou pelo menos três imóveis por R$ 100 mil cada, quase o dobro do preço oficial (R$ 55 mil). Os apartamentos, que foram em parte subsidiados pelo governo federal por meio do projeto habitacional, não poderiam ser vendidos.
As transações ilegais ocorreram antes da morte de Matemático, em maio do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário