quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Cabral suspende resolução que permitia à PM barrar bailes funks em favelas pacificadas

O governador Sérgio Cabral suspendeu resolução da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro que regulamentava eventos em comunidades pacificadas. A chamada resolução 013 permitia que o comando da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) decidisse sobre a liberação ou não de bailes funks, entre outros eventos, em favelas pacificadas na capital.

O anúncio da extinção da resolução foi feito na terça (13) após encontro do governador com jovens de comunidades no Palácio Guanabara.

— Foi uma decisão importante naquele momento em que as comunidades passaram a ser pacificadas. Hoje é um outro momento e a gente está extinguindo a 013. Queremos construir algo novo.

Segundo Cabral, para a autorização de eventos nas comunidades, Corpo de Bombeiros e prefeitura deverão ser acionados. O governador disse que o papel do comandante da UPP é garantir a segurança pública e não ter o "monopólio da decisão" sobre a realização de eventos nas comunidades.

Um comentário:

  1. Parece que a Segurança Pública não é prioridade no Rio de Janeiro

    É preciso PRESERVAR o PODER AQUISITIVO do PM do Rio, reajustando os soldos da Corporação e evitando que fiquem abaixo do MÍNIMO!

    O Policial Militar do Rio de Janeiro não tem um salário digno! O salário do PM do Rio continuará sendo o pior do país?

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Segundo o DIEESE, o SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O referido piso tem o objetivo de atender ao artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS. O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ está R$ 815,22 abaixo do supracitado valor, é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos).

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro paga um SOLDO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente (R$ 678,00) aos CABOS E SOLDADOS da PMERJ e do CBMERJ. Sérgio Cabral precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o ARTIGO 7º, INCISO IV, DA CARTA MAGNA. "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." O SD PM RG 100.000 EVERSON INCORPOROU no dia 06 de Agosto de 2013 e ganhará muito menos do que precisa, infelizmente! Espero que ele seja honesto e honre a farda que estiver vestindo, pois ganhar mal não é motivo para cometer desvios de conduta, ou seja, se envolver em atos que possam denegrir a imagem da corporação.

    Não ao salário de fome! Por um salário mínimo vital de R$ 2.892,47 para o soldado da PMERJ e do CBMERJ. A tropa quer apenas o básico!

    ResponderExcluir