terça-feira, 6 de agosto de 2013

Coronel José Luís Castro foi escolhido para o comando da Polícia Militar

O coronel José Luís Castro Menezes é o novo comandante da Polícia Militar. A escolha foi feita durante reunião com a cúpula de Segurança na tarde desta terça-feira. O novo substituto do coronel Erir Ribeiro estava à frente do 1º Comando de Policiamento de Área.

10 comentários:

  1. PELAS PALAVRAS NA ENTREVISTA COM A IMPRENSA,JÁ DÁ
    PRA VER QUE O MEDO ESTAVA ESTAMPADO NA CARA DESSE CORONEL !!!!! E COM CERTEZA,ESTE NOVO CMT GERAL NADA FARA EM PROL DA TROPA.NA VERDADE SERA MAIS UM A SER MANIPULADO POR ESSA CORJA QUE QUE ESTA A FRENDE DE NOSSO ESTADO !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. O que esperar de um comandante, escolhido pelo Cabral?

    ResponderExcluir
  3. Comando Geral PMERJ: um cargo de crises

    Um entendido de questões religiosas e espirituais não teria dificuldade em afirmar que, entre os cargos notáveis da segurança pública brasileira, o de Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro está entre os mais “carregados”. Parece brincadeira, mas nos últimos cinco anos, dos quatro comandantes que a PMERJ viu assumir a função, nenhum deles saiu “com naturalidade”, num processo de mudança espontânea.

    Lembremos de cada caso:

    Coronel PM Ubiratan Angelo

    Após o episódio de policiais flagrados retirando cerveja de um caminhão roubado e colocando em duas viaturas da corporação, e do movimento salarial reivindicatório protagonizado por oficiais – inclusive coronéis, os “barbonos” – o Coronel Ubiratan deixou o comando. Uma semana após sua saída, deu entrevista dizendo que “A PM é, há anos, a ‘Geni’ da história.”

    Coronel PM Gilson Pitta

    O Coronel Pitta ficou famoso por punir policiais militares blogueiros que escreviam sobre assuntos políticos e corporativos na internet. No momento de sua exoneração, dezenas de policiais militares eram acusados de execuções extrajudiciais.

    Coronel PM Mário Sérgio

    Talvez uma das mais dramáticas exonerações entre os últimos comandantes da PMERJ. Com direito a carta com pedido para sair, o Coronel Mário Sérgio assumiu o ônus político do caso da juíza Patrícia Acioly, e deixou o cargo.

    Coronel PM Erir Ribeiro

    Como sabemos, a atuação da PMERJ nos protestos e a anistia às infrações disciplinares de policiais foram o estopim para a “queda” do coronel Erir. Em 5 anos, é o quarto Comandante Geral exonerado pelo Governador Sérgio Cabral e o Secretário Beltrame.

    Parece que quem quer estabilidade não deve pensar em ser Comandante da PM do Rio.

    ResponderExcluir
  4. Mais uma marionete na mão do Serjão...aqui no BPM ja tão casando a data de validade dessa marionete aí...ABRIL/14...quem acertar a data tá levando 8 reais...(cada aposta é 5 centavos)

    ResponderExcluir
  5. bem, tomara Deus que , ao menos não seja carrasco ou omisso. e que cumpra com suas palavras....começaria bem se devolvesse a escala 24x72 que o sr erir prometeu e nunca cumpriu trazer de volta!

    ResponderExcluir
  6. Onde vc viu cachaça ter palavra.

    ResponderExcluir
  7. O melhor comandante-geral que a PMERJ teve nos últimos anos foi o coronel PM Ubiratan Ângelo, um verdadeiro líder.

    ResponderExcluir
  8. Mais um cmt que vai esquecer os reformados por ato de serviço que estão sendo prejudicados sem o plano de carreira,se o pm tem direito ao posto de subtenente na ativa,porque o soldado quando reforma sai como terceiro sargento sem triênio?

    ResponderExcluir
  9. o que o cmt geral da pmerj - o secretario de segurança e o governador sergio cabral vao fazer para evitar essa grande revoada de subtenentes da pmerj pedindo reserva remunerada, uma folha e meia quasse sempre no BOLETIM DA PM, a velharia não aguentam mais os RG 38.000 A RG 50.000 estão exclusos dos planos do governo estadual. se existe alguns ppmm que insistem em ficar vão ser cada vez mais pisados pelos os comandantes de btl. o valor são dos ppmm das UPPs. e ponto final. ANTIGOS NÃO INSISTEM SE JÁ TEM TEMPO VÃO EMBORA PELO O AMOR DE DEUS PARA OXIGENAR A TROPA PRINCIPALMENTE OS PRAÇAS.

    ResponderExcluir