sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Manifestação de Black Blocs tem confronto em frente ao TJ

Integrantes do Black Bloc vão ficar presos até o julgamento. A 27ª Vara Criminal de Justiça converteu prisão em preventiva, o grupo foi indiciado por crime de formação de quadrilha armada e incitação à violência

Uma manifestação de aproximadamente 100 pessoas pedindo a liberação dos três integrantes do Black Bloc presos na quarta-feira teve tentativa de invasão ao prédio do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), no Centro, no fim da tarde desta sexta. Após a ação dos manifestantes, houve confronto com seguranças e policiais militares. O grupo tentou entrar no tribunal pelas duas portas de acesso na Avenida Presidente Antônio Carlos. Os seguranças impediram e tentaram fechar as portas. Uma delas, no entanto, ficou emperrada pela metade. Manifestantes, então, começaram a xingar os seguranças e ironizar o fechamento das portas. Eles atiraram ovos e uma lata de lixo de metal, que foi arrancada de um poste. Um jovem chegou a dar um chute no peito de um do seguranças. Um manifestante teve fratura exposta no dedo indicador da mão esquerda, deixando rastro sangue pela calçada. Ele foi levado para o Hospital Souza Aguiar. O grupo saiu da Avenida Antonio Carlos, que chegou a ser interditada, e está sentado na calçada em frente aos portões de acesso ao fórum, gritando palavras de ordem. Um cordão formado por policiais do batalhão de choque protege os portões. Policiais militares tentaram prender algumas pessoas, mas a multidão ao redor não permitiu. Há cerca de 20 PMs na manifestação. Diversas vias tiveram o trânsito interrompido devido à manifestação. O trânsito está complicado na região.

3 comentários:

  1. Salários baixos, pouca perspectiva e más condições de trabalho estão entre os motivos para o abandono da carreira policial-militar no Rio de Janeiro. Falta de interesse pela profissão é comum em todo o país. O que leva o Militar Estadual a tomar esta atitude é de cunho estritamente financeiro, tendo em vista a CRISE SALARIAL que assola a Corporação e a FALTA DE PERSPECTIVA PROFISSIONAL. Para onde vai o dinheiro público? "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER."

    A Segurança Pública não é prioridade no Rio de Janeiro, pois o ESTADO não investe em seus profissionais. O Policial Militar do Rio de Janeiro não tem um salário digno! É preciso PRESERVAR O PODER AQUISITIVO do PM do Rio, REAJUSTANDO significativamente os SOLDOS da Corporação. O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares.

    O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos). O valor está R$ 815,22 abaixo do SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO, que foi estimado pelo DIEESE em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos) e visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988. Sérgio Cabral precisa conceder somente 39,25% de reajuste salarial para cumprir o referido dispositivo constitucional.

    Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)? É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. O Rio de Janeiro é a principal cidade do país, o CORPO DE BOMBEIROS e a POLÍCIA MILITAR FLUMINENSE não podem ter remunerações tão baixas!

    ResponderExcluir
  2. VEJAM BLOG (WWWSOSBOMBEIROSRJ.COM) DENUCIAS

    ResponderExcluir
  3. Tem deixar invadir aquela merda.Esses caras não estão nem aí para a gente.

    ResponderExcluir