terça-feira, 1 de outubro de 2013

PM encontra depósito de drogas em terreno da Clínca da Família, na Comunidade do Rola

Policiais Militares do Grupamento de Ações Táticas (GAT) e do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) do 27º BPM (Santa Cruz) encontraram, na noite de segunda-feira (30), grande quantidade de drogas enterrada em um buraco no terreno da Clínica da Família, na Favela do Rola, na zona norte do Rio.
Em nota, a assessoria de imprensa da corporação informou que foram apreendidos 166 cápsulas de cocaína, duas bases carregadoras de rádio transmissor, baterias para rádio transmissor, um rádio transmissor, 24 munições calibre 7,62 x 39 mm, um carregador de fuzil, cerca de 850 papelotes de crack e vasto material para produção da droga.
Na mesma operação, a polícia também prendeu um marginal conhecido como "Canelão". A ocorrência foi encaminhada a 35ª DP.

4 comentários:

  1. NÃO TINHA QUE APREENDER NÃO, TINHA É QUE DISTRIBUIR PARA ESSES FAVELADOS FDPs

    ResponderExcluir
  2. PROVAS PROFISSIONAIS CBMERJ...militares estão sendo escalados aleatoriamente e não voluntários para as provas profissionais.....SR. SIMÕES....têm bombeiro escalado que não quer participar.....bombeiro que trabalha na folga (bico) para complementar a renda, bombeiro que cuida da casa e das crianças na folga enquanto a esposa trabalha.....bombeiro que foi escalado que não gosta e nem têm aptidão para competição (embora sejam bons profissionais).....O bombeiro vai ter que perder folga para treinar e ainda participar de uma coisa contra a sua vontade......SENHORES TENHAM BOM SENSO.....DEIXEM QUEM É VOLUNTÁRIO PARTICIPAR DAS PROVAS PROFISSIONAIS....NÃO OBRIGUEM O BOMBEIRO A FAZER O QUE NÃO PODE OU NÃO QUER....

    ResponderExcluir
  3. terça-feira, 1 de outubro de 2013
    RJ: Cabral promete aumentar salário de Polícia Civil
    Passado o auge das manifestações que reivindicavam principalmente sua saída do cargo, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), voltou neste domingo, 29, a defender o seu governo e, em tom de campanha, prometeu aumentar salários de delegados e inspetores da Polícia Civil fluminense. O anúncio foi feito durante solenidade de inauguração da Cidade da Polícia, moderno complexo na zona norte do Rio que vai abrigar 14 delegacias especializadas e 3 mil policiais civis. Após discursar, Cabral foi aplaudido de pé pelas autoridades e centenas de policiais civis que estavam presentes ao evento, transformado em palanque para o governador exaltar o próprio governo.

    "Quando chegamos, vocês (servidores) só viam os salários serem depositados no 15º, 16º dia do mês seguinte", disse o governador, que enfrentou uma crise de popularidade após as manifestações, quando virou alvo da campanha "Fora, Cabral", pedindo seu impeachment, e ainda tenta se recuperar. "Já houve ano, há umas duas décadas, que o contracheque chegou, mas o salário não. O Estado do Rio foi o primeiro poder público subnacional na América do Sul a obter o investment grade. Ficamos dez anos no SPC-Serasa. O Estado batia nos bancos e não podia pegar empréstimo para nada. Nós já conseguimos R$ 2,1 bilhões apenas para investimentos".

    Objeto de especulações sobre uma possível nomeação para um ministério depois que deixar o governo, provavelmente em dezembro - possibilidade confirmada por seguidores e rechaçada por adversários -, o governador fez um balanço positivo de sua gestão, iniciada em 2007, com seu primeiro mandato. Ele destacou a queda dos índices de criminalidade, a contratação de 50 mil servidores para diversas áreas através de concursos públicos, a implantação da política de meritocracia na administração, e a melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas estaduais.

    Cabral, que tem priorizado o interior, longe das manifestações, em sua agenda, também ressaltou a aprovação da gestão fiscal do Estado com a obtenção do grau de investimento de duas agências internacionais de classificação de risco.

    Além dele, discursaram com elogios à atual administração o vice-governador Luiz Fernando Pezão, pré-candidato do PMDB à sucessão de Cabral, o secretário Estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, e o presidente da Assembleia Legislativa (Alerj), deputado Paulo Melo (PMDB). "O senhor é o melhor governador que este Estado já teve!", disse o parlamentar.

    Indagado pela reportagem qual o impacto da saída do PT do seu governo, com a entrega de duas secretarias prevista para o fim de novembro, Cabral desconversou. O senador petista Lindbergh Farias é pré-candidato ao governo estadual. Cabral, no entanto, tenta obter o apoio do PT à candidatura de Pezão. "Não tive nenhuma informação oficial da saída do PT. Leio isso nos jornais. O PT está conosco desde 2007. Vejo apenas especulações. Quem deseja ser candidato, deve trazer o debate. Mas este não é ano eleitoral. É ano de governo. Então temos o dever de governar".

    Fonte: Diário do Grande ABC

    ResponderExcluir
  4. [[[[[ pm da bamda boa e honesto pergunta com a puga na orelha PEGUNTA....................................................QUEDER O DINHEIRO RECOLIDO DESSAS OPERAÇAO TODOS OS DIAS ....NESSA FAVELA A ANOS ;;;;;;BAMDIDO NAO TEM BAMCO ....PARA ONDE ESTA INDO PARA TERRA DO SEM NUNCA OU PARA PAPA..................SO APARECE ARMA VELHA E PO DE ARROZ E COCO DE CAVALO E FERMENTO.......E OS TIRA S CONS MOCHILAO NAS COSTA ..VAMOS USAR TRANSPARENCIA/////////ALGUEM RESPONDA//////./..

    ResponderExcluir