terça-feira, 8 de outubro de 2013

Polícia indicia estudante que disse ter sofrido ameaças contra protestos

Na porta da delegacia após prestar queixa, Rodrigo mostrou sua blusa rasgada no sequestro-relâmpago
O delegado Fabio Barucke, titular da 18ª DP (Praça da Bandeira), indiciou, nesta terça-feira, o estudante e militante do PSOL Rodrigo Antônio D' Oliveira Graça, de 19 anos, pelo crime de denunciação caluniosa. Em 25 de julho deste ano, o estudante procurou a delegacia para registrar que tinha sido vítima de um sequestro. Em depoimento na época, ele contou que foi levado por quatro homens que estavam num Renault Sandero de cor branca quando passava a pé pela Rua Afonso Pena, na Tijuca.
O inquérito foi relatado nesta terça-feira ao Ministério Público. O crime de denunciação caluniosa prevê pena de dois a oito anos de detenção.
Rodrigo afirmou que ficou 40 minutos em poder do grupo. Ele contara com detalhes a suposta ameaça: “Você que é o Rodrigo, né? Manifestante e militante do PSOL, você tem que acabar com esse negócio de ir a manifestações, você e toda a sua corja. Você vai servir de exemplo para esses caras que estão aí”, referindo-se, de acordo com o estudante, aos outros manifestantes do PSOL.
O militante também esteve na delegacia, no dia 24 de julho, para denunciar um crime de ameaça, já que, segundo ele, no dia anterior, havia recebido ligações ameaçadores no telefone de casa e no celular, de um homem que ordenava que ele parasse de participar dos protestos.
Para iniciar as investigações, o delegado recolheu câmeras de segurança dos locais onde Rodrigo disse ter sido sequestrado e depois liberado. Em nenhuma das imagens, no entanto, aparece Rodrigo ou a suposta ação do grupo.
Segundo o delegado Barucke, investigadores também refizeram o trajeto em busca de testemunhas e não encontraram. As imagens, dos horários descritos por Rodrigo, foram solicitadas pela Polícia Civil à CET-Rio, na tentativa de identificar os criminosos.
O delegado também solicitou à Justiça a quebra de sigilo telefônico para obter os registros das chamadas de ameaças. Porém, em depoimento, o estudante reconheceu como sendo de amigos e parentes todos os números que aparecem na conta.


5 comentários:

  1. Na hora que falar a verdade - como já ocorreu com um sociólogo - ninguém vai acreditar. Ou de repente, por jogo político, isso foi verdade, mas o Estado corrupto não quer assumir, já que o rapaz pertence a oposição.

    ResponderExcluir
  2. Isto a mídia não mostra. Duvido que vá sair nos jornais. Precisamos de uma nova ditadura, JÁ. ou o país, que já não é grande coisa, vai ser destruído por esta democracia permissiva e bandida.

    ResponderExcluir
  3. EU VOTO NA FAMÍLIA BOLSONARO!

    Sem PM, não há democracia.

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro, com a segunda maior arrecadação de impostos do Brasil, poderia pagar muito melhor os Bombeiros e Policiais Militares. Não está sendo respeitado nem o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, que visa suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS. Segundo o DIEESE, o Salário Mínimo Necessário referente ao mês de Abril de 2013 foi estimado em R$ 2.892,47 (dois mil, oitocentos e noventa e dois reais e quarenta e sete centavos). O vencimento bruto do soldado PM/BM no RJ está R$ 815,22 abaixo do referido piso, é de apenas R$ 2.077,25 (dois mil e setenta e sete reais e vinte e cinco centavos). É fácil dar DIGNIDADE à tropa, basta querer! A vida de Militar Estadual é complicada (o risco é grande e o salário é insuficiente).

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa conceder apenas 39,25% de reajuste salarial para a PMERJ e o CBMERJ para cumprir o artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988, ou seja, para suprir as necessidades vitais básicas dos Militares Estaduais (pagar o Salário Mínimo Necessário aos soldados PM/BM). É preciso oferecer o MÍNIMO DE DIGNIDADE aos integrantes da PMERJ e do CBMERJ. Como vamos sediar a COPA DO MUNDO de 2014 e os JOGOS OLÍMPICOS de 2016 se não conseguimos nem pagar um SALÁRIO DIGNO aos funcionários públicos que prestam SERVIÇOS ESSENCIAIS à população fluminense (Bombeiros e Policiais Militares)? Pagar um SOLDO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO vigente aos CABOS E SOLDADOS é o fim da picada!

    OBS: DINHEIRO PARA PAGAR BEM O GOVERNO DO ESTADO TEM!

    ResponderExcluir
  4. Fumou muita maconha e esta tendo alucinações !!!

    ResponderExcluir