terça-feira, 17 de junho de 2014

Menores são apreendidos com espada ninja em Itaboraí

Policiai do 35º BPM (Itaboraí) e 71ª DP (Itaboraí) apreenderam, nesta terça-feira, em operação conjunta na comunidade Amplicação, em Itaboraí, dois menores com uma pistola 380, uma pistola 9mm, 1kg de maconha, 206 papelotes de cocaína e também uma espada ninja. A ocorrência foi registrada na 71ª DP.

 

4 comentários:

  1. As promoções devem ser conquistadas, a PMERJ não pode distribuir divisas... A Promoção de Praças por Tempo de Serviço tem que acabar definitivamente!

    É muito melhor ser um Soldado ganhando R$ 7.190,98 do que ser um Subtenente recebendo R$ 6.500,00.

    ResponderExcluir
  2. POLICIAIS CIVIS RECEBEM PROPOSTA DO GOVERNO


    COMUNICADO À CATEGORIA POLICIAL CIVIL DE 17/06


    O SINDPOL RJ – SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO foi convocado, na data de hoje (17/06/2014), para participar de uma reunião no Palácio Guanabara, com a presença dos ExmºsGovernador do Estado RJ, Chefe da Casa Civil, Secretário de Segurança Pública, Secretário de Planejamento e Gestão, Chefe de Polícia Civil e o Diretor do DGAF/PCERJ, na qual, considerando a reivindicação salarial em curso, nos foi apresentada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro a seguinteproposta:

    · Majoração dos índices de Escalonamento Vertical, apenas para os cargos de Inspetor de Polícia e Oficial de Cartório Policial (Projeto de lei será encaminhado amanhã à ALERJ, para votação na semana que vem).

    · Concessão da Gratificação de Atividade Técnico-Científica de Nível Superior apenas aos Papiloscopistas Policiais. (Projeto de Lei já foi encaminhado à ALERJ, para votação na próxima semana).

    · Incorporação da Gratificação Delegacia Legal (R$850,00) aos vencimentos base de todos os cargos, tendo por parâmetro de incorporação o cargo de Inspetor de Polícia/Oficial de Cartório Policial classe Comissário de Polícia, em sete parcelas (Janeiro de 2015, Janeiro de 2016, Janeiro de 2017, Janeiro de 2018, Janeiro de 2019, Janeiro de 2020 e Janeiro de 2021) sem reposição inflacionária anual (Projeto de lei será encaminhado amanhã à ALERJ, para votação na semana que vem).

    Cumpre esclarecer que o SINDPOL RJ não concordou com tal proposta, e nos manifestamos veementemente nesse sentido, sendo certo que os Exmºs Secretário de Segurança e Chefe de Polícia Civil comungam da nossa insatisfação e assim inclusive se posicionaram.

    A uma, porque a majoração dos índices de Escalonamento Vertical apenas para os cargos de Inspetor de Polícia e Oficial de Cartório Policial não contempla os demais cargos (Peritos Criminais, Peritos Legistas, Papiloscopistas Policiais, Técnicos Policiais de Necropsia, Auxiliares Policiais de Necropsia, Pilotos Policiais e Investigadores Policiais).

    A duas, porque a concessão da Gratificação de Atividade Técnico-Científica de Nível Superior apenas aos Papiloscopistas Policiais, a exemplo da majoração dos índices de Escalonamento Vertical, não contempla os demais cargos policiais que também merecem esse justo reconhecimento à realidade profissional e acadêmica hoje vivenciada pelos policiais civis do Estado RJ.

    A três, porque a incorporação da Gratificação Delegacia Legal aos vencimentos base dos cargos policiais, proposta e negociada pelo SINDPOL RJ desde agosto de 2013, e cujo primeiro e principal interlocutor foi o Exmº Secretário de Segurança Pública, tem por parâmetro de incorporação o cargo de Auxiliar Policial de Necropsia de 3ª Classe, e, da forma como está sendo proposta pelo Governo do Estado RJ (tendo por parâmetro de incorporação o cargo de Inspetor de Polícia/Oficial de Cartório Policial classe Comissário de Polícia), não atende ao seu objetivo precípuo, que é o de acabar com o reconhecido “abismo salarial” verificado na Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro entre Delegados de Polícia e os demais policiais civis (Agentes e Peritos), o qual, fato esse público e notório, é o maior “abismo salarial” verificado nas Polícias Civis brasileiras; além disso, o parcelamento proposto, sem reposição inflacionária anual, diminui sua eficácia.

    Não obstante, a decisão de aceitar ou não a proposta que nos foi apresentada hoje pelo Governo do Estado RJ não cabe ao SINDPOL RJ, mas sim, à categoria policial civil, que nos honra diuturnamente com sua confiança e apoio.

    Para tanto – consultar a categoria policial civil – é que estamos convocando todos os policiais civis para comparecerem à Cidade da Polícia Civil, na próxima 6ª feira, dia 20/06/2014, às 14h00min, a fim de discutir e deliberar sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  3. Cuidado, Tem um Capitão pela saco e x-9 tirando serviço ai nesse bpm!!!

    ResponderExcluir
  4. É necessário que o Estado forneça o mínimo de condições para que nossos policiais militares prestem um serviço de qualidade. O Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Maio de 2014 foi estimado em R$ 3.079,31 (três mil e setenta e nove reais e trinta e um centavos). Os Soldados da PMERJ, em início de carreira, recebem pouco mais que a metade do referido valor, ou seja, uma quantia insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988. Ao final de 2016, um Soldado da PMDF receberá R$ 7.190,98 (sete mil, cento e noventa reais e noventa e oito centavos) mensais, e esse valor não inclui nenhum anuênio. É um absurdo a diferença de salário de dois orgãos públicos que fazem os mesmos serviços (PMDF e PMERJ)! O SOLDO DO SOLDADO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL. O salário do Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro é uma ofensa à Constituição Federal de 1988, uma verdadeira afronta aos Incisos IV e VII do Artigo 7° da nossa Carta Magna, lembrando que GRATIFICAÇÃO NÃO É SALÁRIO!!!

    ResponderExcluir