segunda-feira, 9 de junho de 2014

PM será cobrada por alojamentos precários do Batalhão de Grandes Eventos

JORNAL DO DIA 

Desembargadora vai enviar ofício à corporação, e deputado pedirá mais verba
 
Autoridades se comprometeram a cobrar providências da Polícia Militar após denúncia feita pelo DIA , que constatou a precariedade dos alojamentos do Batalhão de Grandes Eventos, responsável por agir em manifestações na Copa do Mundo. A desembargadora Denise Levy Tredler, presidente da Conselho Estadual de Direitos Humanos, vai mandar um ofício à Polícia Militar nos próximos dias.
“Vou indagar o Comando da PM, que parece não respeitar os seus subordinados. É lamentável e vergonhosa as condições de trabalho. Excessos são cometidos nas ruas por falta de condições de trabalho e até de descanso, fundamentais para qualquer profissional. Isso é preocupante pela proximidade com a a Copa, quando esperamos ter manifestações”.


 

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PP), vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa (Alerj), que foi ao batalhão a pedido da reportagem, vai pedir à corporação um aumento na verba destinada aos batalhões.
“As instalações são precárias, antigas e precisam de reforma. Os comandantes não podem fazer milagres. Também é preciso saber se a PM está disponibilizando transporte aos policiais do interior que vão trabalhar na Copa”, explicou. Vanderlei Ribeiro, presidente da Associação de Praças da PM, irá consultar os advogados da entidade para saber se será possível tomar alguma medida na Justiça.
“É um descaso do Estado com o policial. É muito mais fácil sacrificar a tropa do que arranjar uma solução”. Fotos obtidas pela reportagem mostraram a sujeira e a má conservação do local, onde os PMs são obrigados até a dormir no chão sobre folhas de papelão.

6 comentários:

  1. De forma tímida, Direitos Humanos começam atuar em prol de policiais.Já é a quarta ou quinta vez que isso acontece. Prestem atenção, antes que os brabões de plantão fiquem perguntando CADÉ OS DIREITOS HUMANOS?

    Milagre? Sei lá, mas alguma coisa está mudando. Já ouvi falar que os DH não gostam de atuar em favor de instituições que em seu corpo existem pessoas que agridem sua própria sociedade seja física ou moralmente. VIRAM AS COSTAS MESMO. Depois das manifestações nem se fala, mas não se pode generalizar. É claro que existe muita gente de PAZ e BEM na PM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a comissão de DH aparece que tá de frente e quem denuncia é Flavio Bolsonaro.

      Qualquer vagabundo de Partido vermelho (PSOL, PSTU, PT...) sempre defenderá os marginais.

      Não importa se candidato político fulano ou cicrano é bonzinho, se o Partido dele é vermelho você estará colaborando com Black blocs, traficantes e todas as militâncias histéricas de esquerda.

      Excluir
    2. Não concordo, o senhor generaliza muito. Das duas últimas vezes quem agiu foi Freixo e seus seguidores. A OAB também. Não é sábio usar a expressão SEMPRE em seus argumentos.

      Esse Bolsonaro não me engana.

      Excluir
  2. Cara! cá pra nos, os Papa Mikes. A PM, é um órgão do governo do estado, assim como outros. faz parte de Administração pública do Estado do Rio de Janeiro, assim como a maioria dos outros Órgãos do Estado. Mas é a única que ta sempre com a bunda na janela, que tem os PIORES ADMINISTRADORES QUE O ESTADO POSSA OFERECER, E QUE EM TUDO QUE OCORRE, SEUS AGENTES SÃO SEMPRE RESPONSABILIZADOS, como se o ESTADO não tivesse "culpa nenhuma no cartório. a nossa PM, ou melhor, os que administram a PM, ainda estão na época em que a administração pública do Estado era BUROCRATA, papéis pra tudo que é lado e nada se resolvia. acabava tudo em papelada e processos sem fim e seus policiais, homens tirados da sociedade - mediante a concurso público, ou vindos da baixa das forças armadas - onde tudo era resolvido mediante a chicote, porrada e cadeia, no praça, e todos ficavam com medo e tudo era aceito.
    A PM de hoje- OU MELHOR, OS ADMINISTRADORES DELA - ainda vive(m) disso, ou insiste(m) em viver dessa maneira, em um momento que o mundo inteiro esta de olho no ESTADO DO RIO DEJANEIRO, E QUE O FOCO É A SEGURANÇA PÚBLICA, somos nós é quem "tá com a bunda a mostra", a PM insiste em tratar a base de chicote, a sua tropa cometendo os mesmos erros do passado BUROCRÁTICO no qual muitos coronéis LEÕES SEM DENTE insistem em viver. Com suas mentes atrasadas, ainda ocupam cargos de importância tanto fora quanto dentro da PM e infelizmente ainda em gente que dá ouvidos a esse tipo. Mas os tempos são outros, ainda temos pms que tem medo dessa raça e aceitam tudo advindo deles, mas de contrapartida, a nova geração não aceita isso com muita facilidade....eles "BERRAM TUDO" . Porque é que devo dar meu jeito, se o Estado e a PM não fazem nada pra que eu, o policial consiga exercer minha função?
    De todos os princípios da Administração Pública: LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, PUBLICIDADE E EFICENCIA, previstos na Constituição Federal/1988 ,a nossa PM insiste em tropeçar nas 3 primeiras e manter a ultima na base do chicote e da porrada.
    SOU MAIS UM SOBREVIVENTE NA PMERJ....MAS POR POUCO TEMPO.

    ResponderExcluir
  3. Viram a ultima? Os policiais tendo que pegar táxi. Vou te falar, não to nem ai pra essas ordens absurdas que saem jogando em documentos que deveriam ser confeccionados seguindo a ética e o bom senso. Arbitrariedades como, se ficar doente em ficar no batalhão, tem que DAR SEU JEITO PRA IR TRABALHAR NA FOLGA, E DAR SEU JEITO PRA VOLTAR PRO BATALHÃO... Eu sinceramente não como a sociedade ou a própria corporação nos vê: Um bando de robôs, programados pra fazer somente o que eles querem, independente de qualquer coisa. Para eles, os policiais são seres que não necessitam de direitos, mas devem cegamente, cumprir muitas das vezes, absurdos deveres, sem questionar e como sempre, pagando com a própria carcaça ou com sua vida. O governo tem a polícia como último ente a ser visto e valorizado. Infelizmente no Brasil, os papéis se invertem...

    ResponderExcluir