quinta-feira, 19 de junho de 2014

Polícia Civil investiga morte em Manguinhos: Armas de PMs da UPP foram apreendidas.

A Polícia Civil investiga a morte de Afonso Maurício Linhares, de 25 anos, morto a tiros na noite de quarta-feira (18) em Manguinhos, na Zona Norte do Rio. As armas de policiais da UPP da região foram recolhidas para perícia, mas, segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), as balas que mataram Afonso não partiram da polícia.
De acordo com os policiais da UPP responsável pela região, um menor suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas foi apreendido durante um patrulhamento realizado no período da tarde. Na ocasião, moradores teriam protestado contra a apreensão, e, no momento da manifestação, tiros foram disparados contra os policiais. Conforme a nota da CPP, "a situação foi controlada pelos agentes", e o menor, encaminhado para a 21ª DP, aproximadamente às 17h45.
Até então, segundo a CPP, não havia registro de pessoas atingidas. Apenas quando retornaram para a favela, os policiais teriam visto um homem baleado sendo conduzido por moradores. Neste momento, prestaram socorro, levando-o para o Hospital Geral de Bonsucesso.
Conforme a Polícia Civil, a Divisão de Homicídios da Capital (DH) investiga o caso. Uma perícia foi realizada no local e todos os PMs envolvidos na ação prestaram depoimento na especializada, que também ouviu familiares da vítima. 
O corpo de Afonso chegou ao Instituto Médico Legal (IML) por volta das 0h30 de quarta, e às 10h15 desta quinta-feira (19) seguia no local.

3 comentários:

  1. É necessário que o Estado forneça o mínimo de condições para que nossos policiais militares prestem um serviço de qualidade. O Salário Mínimo Necessário divulgado pelo D.I.E.E.S.E. em Maio de 2014 foi estimado em R$ 3.079,31 (três mil e setenta e nove reais e trinta e um centavos). Os Soldados da PMERJ, em início de carreira, recebem pouco mais que a metade do referido valor, ou seja, uma quantia insuficiente para suprir as NECESSIDADES VITAIS BÁSICAS, previstas no artigo 7º, inciso IV, da Constituição Federal de 1988. Ao final de 2016, um Soldado da PMDF receberá R$ 7.190,98 (sete mil, cento e noventa reais e noventa e oito centavos) mensais, e esse valor não inclui nenhum anuênio. É um absurdo a diferença de salário de dois orgãos públicos que fazem os mesmos serviços (PMDF e PMERJ)! O SOLDO DO SOLDADO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL. O salário do Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro é uma ofensa à Constituição Federal de 1988, uma verdadeira afronta aos Incisos IV e VII do Artigo 7° da nossa Carta Magna, lembrando que GRATIFICAÇÃO NÃO É SALÁRIO!

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    ResponderExcluir
  2. Esse infelizmente não vai poder assistir aos jogos da copa. Agora como sempre vão colocar na conta da PM, pegar um para Cristo, crucifica-lo, e mostrar para sociedade como resposta.
    Nos dias de trabalho seja omisso,"deixa o circo pegar fogo" assim como faz o Comando Geral, e assim como diz o slogan: "A tropa é o espelho do seu Comandante."
    Quem não trabalha não erra, e quem não erra é promovido."

    ResponderExcluir
  3. O lema tem que ser o seguinte companheiros. Deixa o circo pegar fogo, ninguém da valor ao nosso trabalho, só criticas. Cada povo tem a POLÍCIA que merece. Eles fingem que paga muito bem e a gente finge que trabalha. FODA-SE.

    ResponderExcluir