segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Estado é condenado a pagar R$ 240 mil a família de PM morto em serviço

Decisão foi da 5ª Câmara Cível que entendeu que Estado foi omisso ao não fornecer coletes de proteção, blindagem da cabine onde policial estava, além de efetivo insuficiente

O Estado do Rio de Janeiro foi condenado, neste domingo, pela 5ª Câmara Cível a pagar uma indenização no valor de R$ 240 mil à família do segundo-sargento da PM Ulisses Alves Correia Filho, morto a tiros em 2010, num ataque a uma cabine da polícia na Avenida Antônio Sebastião Santana, em Mariopolis, Zona Norte do Rio.
A desembargadora Cristina Tereza Gaulia entendeu que o Estado do Rio foi omisso ao não fornecer coletes de proteção e a blindagem da cabine. Além disso, apenas dois militares estavam escalados para o serviço naquele dia, enquanto que o correto seria ter três PMs na cabine.
Ulisses foi morto em 26 de maio de 2010, por volta das 11h10, atingido por disparos de três bandidos que passaram no local dentro de um carro roubado. O policial militar chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

8 comentários:

  1. Quero externar minha opinião e convidar todos os cidadãos, mas em especial os profissionais de segurança pública a fazer uma reflexão. Se vocês estão satisfeitos com a forma de como as coisas estão sendo conduzidas em nosso estado vote em Pezão/Cabral, se estão gostando de ter suas folgas cerceadas e serem os escravos do século XXI, se gostam da maneira como Beltrame trata a nós praças e acham justa a política de segurança pública que expõem nossas vidas em UPP´s, então vote nessa turma. Se eles permanecerem estaremos nos vendendo por míseros 350 reais parcelados a perder de vista, estaremos longe de retomar nossa dignidade perdida a anos, manteremos no poder àqueles que só lembram de nós em época de eleição, prometem muito e pouco fazem para nos beneficiar. Assim estaremos dando poder ao governo que prioriza os OFICIAIS e nos exclui e humilha. Pezão/Cabral faz cara de bom moço e tenta passar uma imagem totalmente diferente da realidade, imagine ter que engolir Beltrame e todo esse descaso por mais quatro árduos anos? Tratam nossos inativos e inválidos como lixo e com absoluto descaso. Agora partindo para um patamar mais elevado falemos da Dilma, aquela que é totalmente contra a PEC 300:

    http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/politica/2013/11/13/PRESIDENTE-DILMA-ROUSSEFF-FAZ-APELO-PARA-DERRUBAR-A-PEC-300.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha opinião, é que além de indenizar a família alguém que foi responsável por esse descaso teria que ser penalizado, policiais são jogados nos confins desse ESTADO os Cmt de Btls nem querem não saber inventam baseamento em cada local que só quem fica que sabe a fogueira que esta pulando sem a menor chance de proteção . Vocês vão lembra da tal da mancha criminal criada por aquele coronel do exército de mentirinha ainda estão valendo como pode uma vergonha . Tinha que pegar esses coronéis e deixa-lós baseados nesses locais, detalhe sem arma de uso coletivo para eles sentirem na pele o que nós passamos isso tem que mudar os valores estão invertidos. DIREITOS HUMANOS É PARA HUMANOS DIREITOS ............

      Excluir
    2. porra bombeiro anonimo tu nao respeita nem o colega continua fazendo campanha contra até com a morte de colega se liga porra

      Excluir
  2. MUITO BOM! EMBORA NÃO TRAGA MEU AMIGO DE VOLTA, MAS SUA FAMÍLIA TERÁ UMA MELHOR CONDIÇÃO FINANCEIRA. TODOS OS FAMILIARES DE PMs MORTOS DEVERIAM FAZER O MESMO, NÃO PELO DINHEIRO, MAS PARA QUE NÃO PASSE EM BRANCO, E O ESTADO COMECE A SE PREOCUPAR MAS COM ESSES PROFISSIONAIS, QUE SÃO MUITO COBRADOS, E NÃO TEM MENOR CONDIÇÃO DE TRABALHO. SE ISSO VIR A TORNAR-SE UMA CONSTANTE, CERTAMENTE O ESTADO IRÁ SE EMPENHAR, PARA EVITAR QUE ESSES POLICIAIS MORRAM.

    ResponderExcluir
  3. Ainda é muito pouco para compensar a morte de um segundo-sargento da PM!

    ResponderExcluir
  4. O estado não paga ninguém. Está devendo o convênio PROEIS/SEEDUC de agosto, que não foi pago até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SEU COMENTÁRIO É NO MINIMO, INOPORTUNO, SUA VISÃO É MUITO EGOCÊNTRICA, PARA SE DAR CONTA DE QUE ESSA INDENIZAÇÃO, REPRESENTA A VIDA DE UM PM, E NÃO UM SIMPLES RAS, OU PROEIS. ESSE VALOR É MUITO PEQUENO, MAS SE TODOS OS PMs MORTOS TIVESSEM UMA INDENIZAÇÃO PARA SUA FAMÍLIA, COM CERTEZA NÃO BANALIZARIAM A MORTE DESSES PROFISSIONAIS.

      Excluir
  5. LEMBRO ME DESSA OCORRÊNCIA LA NO BAIRRO DA MARIÒPOLIS E TAMBÈM DOS POLICIAIS ,OS MARGINAIS FORAM PERSEGUIDOS ATÈ PARADA DE LUCAS ONDE FORAM MORTOS NUMA TENTATIVA DE REAÇÃO CONTRA POLICIAIS DO 14 BPM E POR COINCIDÊNCIA! UM GRANDE GUERREIRO ESTAVA NESSA OCORRÊNCIA ! CAPITÂO UANDERSON QUE MORREU NA UPP DA FAZENDINHA .

    ResponderExcluir