terça-feira, 28 de abril de 2015

Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj vai fazer às UPPs


Ao final da série de visitas que a Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj vai fazer às UPPs prepararemos um relatório com o diagnóstico de cada uma delas. Número de policiais, de viaturas, de prisões e situação das instalações das bases serão alguns dos itens analisados. Hoje, na UPP Borel, já recebemos demandas que serão encaminhadas à Secretaria de Segurança Pública. Alojamento para os policiais e o restabelecimento da verba de R$ 500 por mês (para compra de material de escritório e de limpeza) foram dois pedidos importantes. O comandante da UPP, capitão Douglas Lima, nos recebeu muito bem e destacou o belo trabalho social realizado pelos PMs da UPP Borel com as crianças das comunidades. Além dos policiais, também é essencial para nós ouvir os moradores. Quem quiser contactar a Comissão de Segurança pode escrever para o cspap@alerj.rj.gov.br ou ligar para o 0800-2823135.

9 comentários:

  1. VALE A PENA SER POLICIAL MILITAR NO RIO DE JANEIRO?

    O Policial Militar Wagner Proença, lotado no 12º BPM, morreu em serviço por um salário miserável, deixando a esposa e a filhinha de apenas 2 anos numa situação dificílima!

    Soldado da PMERJ tem vencimento abaixo do salário mínimo necessário (R$ 3.186,92). Policiais Militares do Rio de Janeiro deveriam receber salário inicial a partir de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais no cargo de Soldado. Um graduado da Polícia Militar deve ter renda mensal superior a R$ 7.000,00 (sete mil reais).

    VOCÊ É O QUE VOCÊ GANHA. Conforme o artigo 7º, inciso VII, da Constituição Federal e o artigo 92, inciso I, da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, O MENOR SOLDO NÃO PODE FICAR ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO vigente, pois O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR.

    DINHEIRO PARA DAR AUMENTO SALARIAL, O GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TEM, E DE SOBRA! É um deboche num Estado como o Rio de Janeiro o governador pagar ao Policial Militar um soldo inferior ao salário mínimo vigente, uma quantia miserável! Depois de dedicarem suas vidas à PMERJ, os PMs do Rio merecem o mínimo de respeito!

    Obs: No Tribunal de Justiça da Bahia, há MOTORISTA e ATENDENTE DE RECEPÇÃO com rendimento mensal de R$ 17.000,00 (dezessete mil reais), ARQUIVISTA ganhando R$ 15.000,00 (quinze mil reais), DIGITADOR e AGENTE DE SEGURANÇA com R$ 13.000,00 (treze mil reais).

    O SOLDO DO SOLDADO PM ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NOMINAL ou VIGENTE (R$ 788,00).

    O VENCIMENTO DO SOLDADO PM ESTÁ ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO NECESSÁRIO (R$ 3.186,92).

    ResponderExcluir
  2. PM substituirá Forças Armadas em mais 4 favelas na Maré

    Planejamento de segurança prevê que Exército e Marinha se retirem do complexo de favelas, dominado pelo Comando Vermelho, até o fim de junho.





    Em meio a uma crise provocada por erros de policiais com má formação, a PM do Rio de Janeiro se prepara para substituir na próxima sexta-feira as Forças Armadas em mais quatro favelas do Complexo da Maré, Zona Norte da cidade. A troca no policiamento é outra etapa da instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Até o dia 30 de junho, o Exército diz que vai retirar todos os seus homens da Maré.

    Os PMs vão assumir o policiamento nas favelas Parque União, Nova Holanda, Parque Maré e Parque Rubens Vaz, controladas pela facção criminosa Comando Vermelho (CV). De acordo com o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 50.578 pessoas moram nas quatro favelas, que concentram 39% dos 129.770 moradores do Complexo da Maré.

    Atualmente, cerca de 3.000 homens das Forças Armadas trabalham na região. A partir de sexta-feira, 330 deles voltarão aos quartéis. No início do mês de abril, outras duas favelas que integram o complexo, Roquete Pinto e Praia de Ramos - dominadas por milícias -, foram ocupadas pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar.

    A área que será transferida dos militares para a PM é um reduto do CV na Maré. Na Nova Holanda, relatos de tiroteios são frequentes e traficantes agem de modo menos ostensivo, escondidos em becos. Em nota, a Força de Pacificação informou que o objetivo é "realizar uma atuação conjunta com os órgãos de segurança e de ordem pública para desarticular facções e permitir que entidades governamentais possam realizar ações para a melhoria das condições de vida."

    Ao longo desta semana, reuniões entre a PM e o comando da Força de Pacificação vão detalhar a ocupação. "O plano para a ocupação está sendo definido", informou a PM em nota, sem especificar quantos agentes entrarão nas comunidades nesta sexta.

    Segundo a PM, desde novembro de 2014, 220 policiais da Coordenadoria de Polícia Pacificadora atuam com o Exército no complexo. A Secretaria Estadual de Segurança não confirma quantas UPPs serão instaladas na área. Em 2013, o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, anunciou que seriam quatro unidades.

    Para Edson Diniz, um dos diretores da organização Redes de Desenvolvimento da Maré, a transição terá de levar em conta o fato de que três das quatro favelas (Parque União, Nova Holanda e Parque Maré) estão entre as mais populosas do complexo - Parque União lidera com 19.662 moradores. "São comunidades muito maiores, com uma vida cultural noturna bem mais intensa. Isso é fator de preocupação para as pessoas", disse Diniz.

    ResponderExcluir
  3. Que upp é o cacete isso tem que acabar, morador de comunidade não gosta de policial assim como a maioria dos brasileiros, vão morrer muitos policiais ainda nisso cara e vai sempre ter confronto porque os bandidos não saem de suas comunidades enquanto forem acobertados pelos moradores! Ai coloca o policial na boca do lobo fazendo teatro que não tem mais parada errada na comunidade, enquanto essas leis ainda beneficiam o vagabundo ele vai traficar e vai querer dinheiro fácil, se o policial prende daqui a pouco o vagabundo tá solto, se mata o vagabundo o policial é excluído, se inibe a comercialização na comunidade o vagabundo sai pro 157 na pista! Isso é uma bola de neve, não tem jeito tampar o sol com a peneira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morador de favela não presta isso é fato, quem diz o contrario é porque não conhece, são todos baba ovo de vagabundo, deveriam ter apoio e assistência zero do estado, mas quem recebe esse tratamento de merda são os policiais, a policia tinha era que cruzar os braços e deixar a sociedade se lascar mesmo...

      Excluir
  4. É NECESSARIO UM REAPARELHAMENTO DA PM, PRINCIPALMENTE NO QUE SE REFERE A ARMAS, NÃO SE FAZ SEGURANÇA PÚBLICA SEM ARMAS, EMBORA NIMGUEM DEFENDA ISSO, MAS OS POLICIAIS MORREM POR ISSO, TRABALHAM COM FUZIS, QUE FORAM DESCARTADOS PELO EXERCITO, E QUE VIVEM DANDO PANE, EM QUANTO ISSO OS BANDIDOS CADA VEZ MAIS BEM ARMADOS. O QUE PARECE É QUE O ESTADO MUDOU DE LADO.

    ResponderExcluir
  5. Tá de sacanagem! só Delegado de PC! Quem foi que disse que Delegado de PC conhece problemas da PMERJ. Manda esses Delegados para suas instituições,. Quem sabe assim eles conseguem fazer aquele bando de incompetentes trabalhar, produzir algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 29 de abril de 2015 14:40

      Irmão,os Coronéis estão a 200 anos nessa PMERJ e o que eles fizeram por ela durante esses anos?è mais provável sair alguma coisa com um Delegado da PCERJ do que com os Oficiais da Pmerj,que só pensam nos seus bolsos,vide HCPM e diversos outros casos.

      Excluir
  6. NEM PARECE QUE TEREMOS OLIMPÍADAS NO RIO DE JANEIRO NO ANO QUE VEM (2016)!

    ResponderExcluir
  7. Ledo engano meu irmão, quem deve mudar os rumos da PMERJ não são Coronéis, mas, sim, nós praças. Talvez você até pense que isso é uma utopia, entretanto não é.
    Nós praças precisamos nós aprimorar, não só no trato com a população, como também no que tange efetivamente aos serviços que prestamos. São os praças que estão diuturnamente nas ruas e estes precisam buscar conhecimento, precisamos deixar de sermos um "carroça vazia" que só faz barulho. Quem não tem conhecimento esbraveja, dá porrada, se cala quando tem que argumentar, não sabe se defender de acusações inverídicas, etc.
    Hodiernamente não se admite que um profissional com tamanha responsabilidade somente desempenhe suas funções baseada única e exclusivamente no empirismo. É até válido, mas não o suficiente, precisamos ler mais, conhecer nossos regulamentos, nosso estatuto, as leis que regulam nossa permanência na Corporação, em fim.
    A alguns dias atrás alguém postou no site que "deveríamos parar de nos fazer de coitadinhos e de ficarmos cobrando atenção dos direitos humanos. Em parte concordei com o anônimo, de fato não somos coitadinhos e tampouco inocentes.
    É fato que ficamos pelos cantos reclamando disso e daquilo, esperando apoio da sociedade e de órgãos que se quer fazem os seus serviços e que, por conta disso, contribuem negativamente para o caos em que vivemos. Guando vemos esses teatros desses integrantes de outros órgãos no que diz respeito aos problemas que passamos, ficamos logo esperançosos e isso é lamentável.
    É o conhecimento que traz mudança meu caro, não a esperança em soluções mirabolantes por pessoas que se quer pertencem a nosso órgão, como Delegados e políticos, que mudaremos nossos rumos, nossa história.
    Conheço policiais totalmente despreparados psicologicamente e profissionalmente para exercer suas funções. Não se admite, por exemplo, que um policial que trabalhe no trânsito, que este não possua um CTB, e é o que mais vi e vejo nos inúmeros anos de profissão. Também é inadmissível que um policial militar desconheça seu regulamento, seu estatuto. Você policial militar e punido disciplinarmente todos os dias e isso ocorre muita das vezes por falta de conhecimento das Leis que norteiam sua função policial, bem como as que norteiam sua forma de comportamento administrativa.
    Portanto, meu caro, Delegado de Polícia Civil tem que se ater sim aos péssimos serviços prestados por sua Instituição, e não querer se meter nos nossos. Se eles não corrigem os problemas deles, como vão melhorar os nossos?
    Vamos parar de ficar com o pires nas mãos mendigando ajuda e vamos nos qualificar, só assim meu caro, mudaremos nossa realidade,vamos parar de cumprir determinações sem contestá-las, sem analisá-las, não importando de quem parta a determinação. Pode ter certeza que a partir do momento que começarmos a agir desta forma haverá mudanças.
    Um abraço!

    ResponderExcluir