terça-feira, 7 de abril de 2015

DEPUTADO FLÁVIO BOLSONARO DESAFIA BELTRAME... TRANSFIRA A SEDE DA SECRETARIA PARA UM CONTAINER NO ALEMÃO!

9 comentários:

  1. ESSA FAMÍLIA BOLSONAR É A SALVAÇÃO DO BRASIL, JAIR PRESIDENTE E FLAVIO GOVERNADOR DO RIO.

    ResponderExcluir
  2. Não há diferenças entre o que faz o Beltrami com os PMs no Alemão e.o que Fez os Estados Unidos com seus soldados no Vietinan. Todos eram jovens despreparados mandados a morte certa.

    ResponderExcluir
  3. OS POLICIAIS DO ESTADO DO RJ, BEM COM O CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO MESMO ESTADO FAZ UM GRANDE APELO AO SENHOR SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO RJ JOSÉ MARIANO BELTRAME QUE ENTREGUE O SEU CARGO O MAIS RÁPIDO POSÍVEL. PORQUE OS PMS E OS BMS DO RJ JÁ NÃO ESTÃO AGUENTANDO MAIS COM O SENHOR BELTRAME COMO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO RJ. A POLICIA MILITA DO RJ E OS BOMBEIROS MILITAR ESTÃO PRECISANDO COM URGÊNCIA DOS COMPRIMIDOS CONTRA ENFADO, NAUSIA E ESTAFA. NÃO ESTÃO AGUENTANDO MAIS.

    ResponderExcluir
  4. Nunca vi um Secretário de Seguranca, nem em tempos de Ditadura, ficar tanto tempo no cargo. E olha que já aconteceu muita coisa que poderia tirá-lo de lá.
    Uma pergunta que não quer calar:
    Porque não cai?

    Sgt BM - Encabulado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem observado, meu caro Sgt BM - Encabulado. Nunca se viu tanto tempo de permanência em diversos cargos públicos. A começar pela Presidência da República, Governos de Estados e Municípios, através da reeleição. Essa perpetuação no poder tem sido perversa para todos os cidadãos de bem. Inclusive, por falar em ditadura, como militar o senhor deve saber que a boa prática da caserna recomenda a alternância de Comandos e Chefias, num prazo de dois e no máximo quatro anos, justamente para que a fluidez do serviço não se torne "viciada". O Beltrame já está viciado nesse cargo a bastante tempo. Pode até pleitear a estabilidade, daqui a pouco tempo.

      Excluir
  5. CARGA HORÁRIA



    O Bol da PM nº 046, de 11 de Março de 2002, publicou a Resolução da Secretaria de Estado de Segurança Pública nº 510, de 26 de Fevereiro de 2002, que no Artigo 1º determina aos Comandantes, Chefes e Diretores das OPM que adotem todas as medidas necessárias ao fiel cumprimento do disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, que fixa a carga horária mínima semanal de trinta horas e máxima semanal de quarenta e quatro horas.

    Portanto, de acordo com o disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, bem como na Resolução SESP n.º 510, de 26 de fevereiro de 2002, a jornada dos policiais militares (todos) deve oscilar entre 30 e 44 horas semanais. O Inciso XIII do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988 também fixa a carga horária máxima de quarenta e quatro horas semanais. Concluindo, quem trabalha 24 horas tem que obrigatoriamente folgar 72 horas.



    INSTRUÇÃO NORMATIVA PMERJ/EMG-PM/3 Nº 017 DE 02 DE FEVEREIRO DE 2015 (PUBLICAÇÃO CONTIDA NO ADITAMENTO AO BOLETIM DA POLÍCIA MILITAR N.º 027 - 12 DE FEVEREIRO DE 2015)

    Art. 10 – O efetivo da PMERJ deverá ser empregado de forma que sejam alocados e escalados os policiais militares devidamente capacitados para execução das atividades específicas a serem desempenhadas em conformidade com o planejamento estabelecido, sendo observado o seguinte:

    I. ...
    II. ...
    III. ...
    IV. ...
    V. Deve-se ter em mente que o policial militar será empregado segundo uma escala em que possa render o máximo, tendo, em contrapartida, tempo suficiente para recompor as energias durante a folga.

    ResponderExcluir
  6. A PERGUNTA QUE FAÇO É SE O DECRETO 25538 DE 25 DE AGOSTO DE 1999 ESTA EM VIGOR OU NÃO E SE ESTA EM VIGOR PORQUE NÃO SE CUMPRE . PERGUNTA QUE SE DEVE FAZER AO MINISTÉRIO PUBLICO POIS ELE E O FISCAL DA LEI

    ResponderExcluir
  7. Anarquista Revoltado9 de abril de 2015 22:02

    Mudam as moscas, mas a merda continua a mesma. Enquanto permanecer no Poder pessoas compromissadas com o favorecimento pessoal , e dos investidores de campanha política muito pouco ou quase nada vai mudar. A população desconhece os verdadeiros interesses do jogo político em que se cria dificuldade para oferecer facilidades. Exemplo as obras emergenciais, onde se dispensa licitações, e adivinha quem vai fazer: A empreiteira do amigo que colaborou generosamente para campanha, e assim vai se vivendo, uma obra aqui, um cargo ali, uma liberação de verba para investimento que ninguém sabe onde foi investido, etc. O País esta caminhando para um colapso generalizado, se não for bom para todo mundo, não vai ser para ninguém, o rico e o pobre não podem ocupar o mesmo espaço, assim como o policial e o bandido, o descrédito na política e a sensação de inswgurança nas ruas são o reflexo disso tudo.

    ResponderExcluir