quarta-feira, 15 de abril de 2015

PMERJ VAI TRANSFERIR 500 POLICIAS MILITARES

A Polícia Militar anunciou, na noite desta quarta-feira, que vai transferir 500 agentes lotados em Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e, dessa forma, reforçar batalhões da Baixada Fluminense, Niterói, São Gonçalo e interior do Estado. As comunidades pacificadas terão seus quadros recompostos por policiais recém-formados.

Segundo a corporação, esta movimentação visa a melhora na qualidade de vida dos PMs que passarão a trabalhar em locais próximos de suas residências. Por iniciativa do Comando da PMERJ foi feito um levantamento que identificou 1.300 policiais residentes em outros municípios. A troca de unidades obedece a ordem de antiguidade e já começa a ser realizada nesta semana.

"É nosso objetivo o retorno dos policiais oriundos do interior do Estado para unidades policiais o mais próximo possível de suas residências. Esta é uma situação que aflige nosso policiais e suas famílias, mas já estamos tomando medidas necessárias e nossa intenção é solucionar todos os casos", afirmou o comandante-geral da PMERJ, coronel Alberto Pinheiro Neto.

Os batalhões que receberão reforço com as transferências são: o 11° BPM (Nova Friburgo), 30º BPM (Teresópolis), 15° BPM (Duque de Caxias), 20° BPM (Nova Iguaçu), 24º BPM (Queimados), 32° BPM (Macaé), 35º BPM (Itaboraí), 21° BPM (São João do Meriti), 39° BPM (Belford Roxo), 7º BPM (São Gonçalo) e o 12° BPM (Niterói). JORNAL O DIA 

7 comentários:

  1. Policiais recém-formados? Que Deus proteja esses novos e inexperientes policiais bem como a sociedade, pois os dois lados podem sofrer.

    Espero que o governo tenha tomado vergonha e elaborado um concurso mais decente bem como o preparo dos jovens policiais.

    ResponderExcluir
  2. ESPERAMOS QUE ISSO REALMENTE ACONTEÇA POIS MEU MARIDO E IFP MORA EM CABO FRIO, E TEM QUE TRABALHAR NO RIO. DE TODAS AS FORMAS JA PEDIU QUE TRANSFERISSEM ELE E NADA NEM COM UMA DECLARÇAO ONDE O MEDICO CITA QUE O MESMO TEM QUE TRABALHAR PROXIMO DE SUA RESIDENCIA DEVIDO AO SEU PROBLEMA NA PERNA. MAIS TEM QUE ENFRENTAR 3HS DE VIAGEM ATE O RIO, VOLTAR PARA CASA SO NOS FINAIS DE SEMANA QUANDO TEM PASSAGEM, JA QUE O NUMERO DE DIAS TRABALHADOS, NAO CORRESPONDE COM DEZ PASSAGENS QUE E DISPONIBILIZADO O QUE PARECE MAIS UMA ESMOLA, POIS PARA CONSEGUILAS E UM SACRIFICIO.COMO UM POLICIAL VAI TRABALHAR TRANQUILO JA QUE SEU PSICOLOGICO FICA ABALADO LONGE DE SUA FAMILIA. SAI DE CASA AS 2HS DA MADRUGADA PARA CHEGAR NO RIO AS 6HS DA MANHA CORRENDO O RISCO DE SER MORTO DENTRO DESSES ONIBUS DA 1001 JA QUE OS ASSALTOS VEM SENDO RECORRENTE. ESSE E SIMPLESMENTE UM DESABAFO DE UMA ESPOSA QUE VER SEU MARIDO SAIR DE CASA E NAO SABE SI VOLTA, ONDE A FAMILIA FICA AS VEZES 15 DIAS SEM VE LO POIS NAO TEM PASSAGEM PARA VOLTAR PARA CASA. E SI FOR COMPRAR CADA PASSAGEM CUSTA R$65,00.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei sabendo que no pacote de mudanças há um estudo para reformar por cota os policiais militares com restrições médicas, ou seja, os "aptos B" e os "aptos C".

      Excluir
    2. ....irmao mande essas denunciar para os jornais mprj...tel 127.....tvs...sbt....band...rede globo....jornal do brasil ...o..dia extra...tv..recor rj....temos quer acabar com os ditadores do poder.....so atraves da uniao policia tem quer ser mais unidas sao muiitoos desunidos .e ostentadores so querem levar vamtagem .....uniao e a solucao para os desunidos....:-Pmerj...


      Excluir
    3. Tem diversos policiais que encontram-se ESCAMOTEANDO, PARA NÃO TRABALHAR NAS RUAS, principalmente as Fem, e só o comandante geral mandar apurar nos batalhões do interior, que irar ficar impressionado com essas ABERRAÇÕES !!!

      Excluir
  3. CARGA HORÁRIA


    O Bol da PM nº 046, de 11 de Março de 2002, publicou a Resolução da Secretaria de Estado de Segurança Pública nº 510, de 26 de Fevereiro de 2002, que no Artigo 1º determina aos Comandantes, Chefes e Diretores das OPM que adotem todas as medidas necessárias ao fiel cumprimento do disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, que fixa a carga horária mínima semanal de trinta horas e máxima semanal de quarenta e quatro horas.

    Portanto, de acordo com o disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, bem como na Resolução SESP n.º 510, de 26 de fevereiro de 2002, a jornada dos policiais militares (todos) deve oscilar entre 30 e 44 horas semanais. O Inciso XIII do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988 também fixa a carga horária máxima de quarenta e quatro horas semanais. Concluindo, quem trabalha 24 horas tem que obrigatoriamente folgar 72 horas.


    INSTRUÇÃO NORMATIVA PMERJ/EMG-PM/3 Nº 017 DE 02 DE FEVEREIRO DE 2015 (PUBLICAÇÃO CONTIDA NO ADITAMENTO AO BOLETIM DA POLÍCIA MILITAR N.º 027 - 12 DE FEVEREIRO DE 2015)

    Art. 10 – O efetivo da PMERJ deverá ser empregado de forma que sejam alocados e escalados os policiais militares devidamente capacitados para execução das atividades específicas a serem desempenhadas em conformidade com o planejamento estabelecido, sendo observado o seguinte:

    I. ...
    II. ...
    III. ...
    IV. ...
    V. Deve-se ter em mente que o policial militar será empregado segundo uma escala em que possa render o máximo, tendo, em contrapartida, tempo suficiente para recompor as energias durante a folga.

    ResponderExcluir
  4. Acho que deveríamos adotar um modelo igual ao dos paises desenvolvidos ou seja,;todos os membros dos quadros da segurança pública sejam eles militares ou assemelhados são sujeitos a permanecer no maximo 2 anos junto a lotação que fora determinada pelo egrégio comandando da referida corporação,sendo assim ficando o sistema publico menos sujeito a vícios, melhorando sempre a qualidade do serviço prestado a população e qualificando o funcionário.
    CFN 86443330 ministério da marinha LE199033ministerio da defenseArmee de terre Categoria tropa de elite policial militar federal internacional soldat hors guerre

    ResponderExcluir