quarta-feira, 1 de abril de 2015

Policial Militar morreu ao reagir a uma tentativa de assalto


Lotado no 15º BPM (Duque de Caxias), o sargento Robson Lira morreu após ser baleado ao reagir a assalto, em Mesquita, na Baixada Fluminense. O PM havia trabalhado em apoio à Prefeitura de Duque de Caxias, de 9h às 22h, e chegava em casa após o serviço quando foi surpreendido pelos criminosos no momento em que entrava com seu veículo na garagem. O sargento chegou a trocar tiros com os bandidos, que fugiram em um Fiat Palio prata, e se jogou na piscina de sua residência na tentativa de escapar. Atingido na barriga, ele ainda foi socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu.

4 comentários:

  1. Considerando que o Inciso XIII do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988 fixa a carga horária máxima de quarenta e quatro horas semanais, quem trabalha 24 horas tem que obrigatoriamente folgar 72 horas.

    O Bol da PM nº 046, de 11 de Março de 2002, publicou a Resolução da Secretaria de Estado de Segurança Pública nº 510, de 26 de Fevereiro de 2002, que no Artigo 1º determina aos Comandantes, Chefes e Diretores das OPM que adotem todas as medidas necessárias ao fiel cumprimento do disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, que fixa a carga horária mínima semanal de trinta horas e máxima semanal de quarenta e quatro horas.

    Portanto, de acordo com o disposto no Parágrafo Segundo do Artigo 1º do Decreto nº 25.538, de 25 de agosto de 1999, bem como na Resolução SESP n.º 510, de 26 de fevereiro de 2002, a jornada dos policiais militares (todos) deve oscilar entre 30 e 44 horas semanais.

    ResponderExcluir
  2. Mais um PM que vira estatística! Um grande amigo, excelente pai e irmão! E agora o pessoal dos direitos humanos? Quando matam um bandido esse pessoal aparece e quando um PM morre ninguém se pronuncia.

    ResponderExcluir
  3. O E DESTINO OU ESTE IMA DE POLICIA E BANDIDO TA FODDDD,OU E DADO POR ALGUEM OU E FALTA DE SORTE.ENTRE GENTE NA RUA PRA CARAMBA OS CARAS VAO LOGO NO PM,AI TEM.

    ResponderExcluir
  4. Pra sociedade ela será apenas mais uma estática.
    A imprensa dirá : Mais um PM baleado e morto na Baixada Fluminense...
    Mas para nós, perdemos um amigo! Lamentável!
    Nada é feito. A impunidade está superando imperando.

    ResponderExcluir