quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Cúpula da maior facção do Rio é presa com armamento de guerra


O traficante Ricardo Chaves de Castro Lima, mais conhecido como Fu da Mineira, foi preso na manhã desta terça-feira durante operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio. Fu era rival do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, que morreu no último sábado durante ação policial. Fu da Mineira era procurado e por sua captura era oferecida recompensa de R$ 10 mil.
A operação do Bope ainda conseguiu prender Cláudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira, primo de Fu. Os dois fugiram do presídio de Porto Velho, em Rondônia, em agosto de 2013 ao receber o mesmo benefício de progressão de regime. O Portal dos Procurados também oferecia R$ 10 mil por sua captura. Os criminosos estão na 39ª DP (Pavuna).
Outras quatros pessoas foram presas na ação: Eduardo Luis Paixão, conhecido como “2D”, e outros três traficantes. Com eles os policiais apreenderam armas, incluindo uma ponto 50.



Agentes do COE (Comando de Operações Especiais) da Polícia Militar do Rio de Janeiro apreenderam armamento de guerra na manhã desta terça-feira (11) durante operação no Complexo do Chapadão que terminou com a prisão dos seis principais nomes da maior facção criminosa do Estado. Para o coronel Frederico Caldas, chefe da área de Comunicação Social da PM, é fundamental que os traficantes sejam levados para presídios para fora do Estado.



Entre as armas apreendidas, estava um fuzil calibre .50. O armamento é capaz de derrubar uma aeronave. Segundo Renê Alonso, coronel do COE, o poder da arma é muito grande.
— É projetado para romper blindagens e até paredes de concreto. É capaz de desintegrar o corpo de uma pessoa.


O coronel Renê Alonso também diz que o fuzil é fabricado foram do País.
— (O fuzil) Tem alta capacidade destrutiva e consegue atingir um alvo a 5 km de distância. Não são fabricados no Brasil. Provavelmente, é fruto de contrabando. É uma arma com controle de venda restrito, é de difícil aquisição até para forças militares

8 comentários:

  1. o Bope já foi faca na caveira, agora virou caminhão de lixo.

    ResponderExcluir
  2. A valorização dos profissionais de segurança pública é essencial!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna. Os Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total. Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De soldado a subtenente: confira as formas de evolução dentro da PMESP

      A carreira dentro da Policia Militar de Estado de São Paulo (PM-SP) possui diversas oportunidades para a evolução. Com uma hierarquia de corporações que semelhante a das Forças Aramadas, a PM possui dois quadros de carreiras, a dos oficiais e a dos praças, do qual fazem parte os soldados. Ao ingressar como servidor da Polícia Militar, o primeiro cargo ocupado é como soldado, que é o cargo mais baixo na hierarquia, sendo necessário concurso público para o ingresso. O servidor passa pelo curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, que tem duração de um ano, após a formação no curso ele passa a ser considerado soldado da PM de 2ª classe.

      O profissional permanece nesta função durante dois anos, período equivalente ao estágio probatório, e então é promovido à carreira de soldado da PM de 1ª classe, além de receber um aumento salarial.Com a realização de concurso interno, o servidor poderá chegar ao cargo de cabo, com um novo aumento salarial e também de atribuições.

      Em seguida, mediante outro concurso interno, o cabo poderá se tornar 3ª sargento, no entanto, para ser habilitado é necessário realizar um novo curso de formação, desta vez na Escola Superior de Sargentos (ESSGT). O cargo de 3ª sargento tem a competência de auxiliar os tenentes.

      A evolução para os cargos de 2º sargento, 1ª sargento e subtenente segue os requisitos de tempo de carreira e merecimento. Além disso, na promoção do cargo de 2ª sargento para 1º sargento o servidor passa pelo Curso de Aperfeiçoamento de Sargento (CAS) que tem duração de três meses.

      Além da remuneração, os Praças da Policia Militar recebem R$ 543,26 a título de Adicional de Insalubridade, previsto na Lei Complementar nº 432, de 18/12/1985, alterada pela Lei Complementar nº 1.179, de 26/06/2012. A JORNADA DE TRABALHO É DE 40 HORAS SEMANAIS. TODOS OS SOLDOS ESTÃO ACIMA DE R$ 1.091,56, OU SEJA, BEM ACIMA DO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE!

      Excluir
  3. "Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado."

    Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

    ResponderExcluir
  4. Eu não votei na Dilma e nunca votei no PT, mas 54.501.118 brasileiros votaram nela, reelegendo a presidente do Brasil na disputa mais apertada da história. Essas pessoas são as responsáveis pelo péssimo governo que nós temos! O PT está no poder porque o povo o colocou. Ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil!

    ResponderExcluir
  5. Editorial da Folha de S Paulo - terça-feira, 12 de julho de 2005

    DANOS IRREVERSÍVEIS

    Dando razão à máxima pessimista de que tudo pode piorar, a detenção, na sexta-feira, do assessor parlamentar José Adalberto Vieira da Silva, com R$ 200 mil em uma valise e US$ 100 mil presos ao corpo, adicionou uma gota tragicômica à enxurrada de evidências de que o Partido dos Trabalhadores movimenta de maneira desassombrada recursos sem origem definida.
    O fato de o homem da valise ser ligado ao deputado estadual cearense José Nobre Guimarães, irmão do presidente do PT, José Genoino, não foi o principal motivo da troca no comando do partido, mas a tornou obrigatória. Se a hipótese de manter Genoino na presidência, como ainda pretendia o combalido deputado José Dirceu, era temerária, com o flagrante no aeroporto de Congonhas passou a ser inimaginável.
    A renovação da cúpula partidária, que culminou com a escolha, no sábado, do ministro Tarso Genro para presidente, foi uma resposta necessária, ainda que tardia, ao acúmulo de evidências sobre o envolvimento da sigla em operações nebulosas. Com seus principais quadros sob acusação, o PT estava condenado a definhar no imobilismo.
    As mudanças, porém, embora aliviem o partido do esforço de continuar carregando dirigentes suspeitos, são insuficientes para retirar a legenda de uma crise que vai impondo danos irreversíveis ao que já foi, um dia, seu patrimônio ético e político.
    A realidade é que o PT, tal como se apresentou ao país nos últimos anos, está liquidado. Já não existe aquele partido que, a despeito de divergências quanto às suas concepções ideológicas, conseguia sensibilizar o eleitor por parecer honesto.
    O máximo a que muitos em suas fileiras aspiram neste momento é demonstrar que o antigo campeão da moralidade não é o único a administrar recursos de caixa dois, alimentar o comércio parlamentar e se apropriar da máquina pública.
    Ainda é difícil antever que modificações a crise reservará ao sistema político-partidário, mas o "choque de realidade" que o PT involuntariamente está desencadeando no país parece fadado a se traduzir num grave aprofundamento da descrença da sociedade em relação à política.

    ResponderExcluir
  6. E aí???? Quem lucra com as ações da PMERJ é só o desgoverno. O que os militares ganham????? Qual é a motivação disso tudo?? Os piores salários do Brasil??? Que reconhecimento será dado à PMERJ pela sociedade, governo e imprensa? Como somos burros e massa de manobra! Temos que fazer por merecer a nossa fama de ignorantes e sem estudo.

    ResponderExcluir