quarta-feira, 26 de agosto de 2015

PMs do 12º BPM são investigados por arrastão em Maricá

JORNAL O FLUMINENSE

Policiais militares do 12º BPM (Niterói) lotados na 4ª Companhia de Maricá estão sendo investigados por assaltos em série no bairro de Inoã, ocorridos em janeiro deste ano. Segundo informações da Corregedoria da PM, dois tenentes – sendo um deles o subcomandante da companhia, usando armas da corporação e um carro com a placa coberta, são acusados de render nove pessoas durante um arrastão no dia 11 de janeiro. Presos desde julho, eles respondem por roubo na 8ª Vara Criminal de Maricá, que decidiu mantê-los na cadeia até a próxima audiência, prevista para o dia 2 de setembro. 

Além disso, outros seis PMs que teriam acobertado os oficiais estão envolvidos no Inquérito e foram submetidos ao Conselho de Disciplina (CD) e indiciados para responder ao processo na Justiça Militar. O inquérito aponta que 20 dias depois do arrastão, os policiais militares teriam flagrado um dos tenentes em um carro roubado com dois celulares de vítimas, mas não teriam registrado a ocorrência.

Os oito PMs investigados respondem na Justiça Militar pelos crimes de prevaricação, ocultação de provas e falsidade ideológica e também por sumiço de provas. No dia do crime, segundo informações da Polícia Militar, os oficiais teriam roubado mochilas, celulares e pertences pessoais das vítimas. 

Em nota, por meio da assessoria de imprensa, a Polícia Militar disse que “o Comando da Corporação, através da Corregedoria Interna da PM, em uma ação correcional proativa e transparente, instaurou inquérito policial militar para apurar as denúncias. O Inquérito foi concluído, dentro do prazo legal, e foi constatado que houve indícios de crime militar”. 
A corporação diz ainda que os dois oficiais envolvidos estão presos, e respondem a um Conselho de Justificação (CJ). Caso comprovados os crimes, todos os envolvidos poderão ser excluídos da corporação. 

Já o Ministério Público informou que vai oferecer a denúncia nos próximos dias. Além disso, o MP ressaltou que já existe processo na Justiça Criminal comum, pelo qual eles estão presos, e que se refere especificamente aos crimes de roubo.

4 comentários:

  1. Ao escolher a profissão de Policial Militar, coloca-se em risco o bem mais precioso que o ser humano tem, a própria vida. A valorização dos profissionais de segurança pública é essencial!

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna. Os Policiais Militares do Rio de Janeiro morrem por um vencimento inferior ao Salário Mínimo Necessário!

    O Salário Mínimo Necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.377,62 (três mil, trezentos e setenta e sete reais e sessenta e dois centavos) no mês de Maio de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html

    O adicional de periculosidade para profissionais de segurança pública foi aprovado!

    A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 193/15, que garante aos integrantes do sistema de segurança pública de todo o País o adicional de periculosidade. Pelo texto, cada estado vai estabelecer o valor do adicional, desde que observado um percentual mínimo de 30% sobre a remuneração total. Acrescido dos 30% de Adicional de Periculosidade (R$ 1.013,28), o valor do Piso Salarial da categoria deveria ser fixado em R$ 4.390,90 (quatro mil, trezentos e noventa reais e noventa centavos). O menor vencimento deve ser igual ou superior ao referido valor.

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    Diante do exposto, fica evidente a necessidade de garantir um salário inicial no valor de R$ 5.000,00 (Cinco mil reais) aos Soldados das Polícias Militares do Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Uma tristeza esses tipos de reportagem. É PM envolvida em chacinas, melícias, roubos, abordagem tensas, máfias, etc.... Se a reportagem acima for verdadeira eu não vou me assustar.

    Por isso 62% da sociedade tem medo da polícia.
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/07/1662655-maioria-da-populacao-diz-ter-medo-da-policia-militar-aponta-datafolha.shtml

    Outro dado que não estou achando é que apenas 51% da população chama a polícia quando precisa Tem lógica. Se tem medo e não confia, vai chamar a polícia por quê?!

    Não generalizemos. Obrigado quem é bom e trabalha direito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A culpa é da Mídia, não da Polícia Militar. Eu confio muito mais no Policial Militar do que no cidadão comum!!

      OS ORGÃOS DE IMPRENSA SÃO SENSACIONALISTAS, NÃO DIVULGAM O TRABALHO DA POLÍCIA MILITAR E AINDA OMITEM INFORMAÇÕES IMPORTANTES QUANDO NOTICIAM ALGUMA OPERAÇÃO.

      Excluir
    2. Eu não vou julgar o fato, pois não sei o que aconteceu, mas ter dois oficiais envolvidos, sendo um deles o subcomandante da companhia, é algo assustador!

      Excluir