terça-feira, 1 de setembro de 2015

Granada de efeito moral explode dentro de ônibus e PM é preso

Volta Redonda – O policial militar Diego Moreira de Oliveira, de 33 anos, foi preso no último domingo (30), suspeito de transportar uma granada de efeito moral em um ônibus que seguia para o Rio de Janeiro. O artefato explodiu quando o motorista do veículo o estacionava na Rodoviária Francisco Torres, em Volta Redonda.
A explosão ocorreu num dos bancos traseiros do ônibus e assustou passageiros, provocando corre-corre. Segundo o delegado titular de Volta Redonda (93ª DP), Luís Maurício Armond, no momento do incidente cerca de 20 passageiros estavam no ônibus, mas ninguém ficou ferido.
O veículo foi periciado por uma equipe do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e por esse motivo não seguiu viagem. A empresa providenciou outro para transportar os passageiros até a capital.
Ainda de acordo com o delegado, o PM estava com duas granadas de efeito moral mas apenas uma explodiu. Diego é lotado na 5º Batalhão da PM, da 1ª UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), no Morro da Providência, no Rio. Ele estava indo trabalhar quando o incidente aconteceu.O ônibus saiu de Barra Mansa e o PM, que mora em Volta Redonda, embarcou no veículo na cidade. Armond contou que o policial disse que tinha recebido as granadas de um popular.
O delegado explicou que este tipo de artefato explosivo é usado para incapacitar um indivíduo, mas não matá-lo. Quando acionada, ela inflama uma mistura química que acaba explodindo com grande estrondo.
– Existem vários tipos de granadas de efeito moral, as que foram apreendidas costumam obscurecer, ofuscar a visão – explicou o delegado.
Armond ouviu o motorista, que disse que chegou a pensar, a princípio, que o pneu do ônibus havia estourado.
O PM foi indiciado por porte ilegal de arma e transferido na manhã desta segunda-feira para o Batalhão Especial Prisional (BEP), no Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário