segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Policial militar é morto a tiros após sair de pagode em Bangu


3 comentários:

  1. Não sei de onde foi retirada a matéria acima, mas a questão é que em outros canais de comunicação ficou mais do evidenciado, inclusive com relato de uma testemunha moradora do local, de que a vítima foi morta por um policial civil após este flertar com a esposa do falecido.
    Após tirar satisfações com o acusado, o executor adentrou em um veículo e retornou armado, desferindo 14 tiros na vítima, mais eu deixo aqui uma pergunta: vocês acreditam que esse policial civil será identificado?
    Bem, não sou vidente, mais minha opinião é que não e tentarei justificar do meu pensamento.
    Se pararmos para analisar os índices de casos de homicídios solucionados no Estado do Rio de Janeiro, seria hilário, se não fosse cômico.
    O fato da vítima ser PM é outra coisa que conta desfavoravelmente para a elucidação dos fatos, um absurdo, mas pura realidade, principalmente que o caso não ganhará o "foco/holofote" da mídia.
    Vou torcer aqui para que essa mídia chapa branca faça sua parte com cobranças de providencias, aí eu teria certeza que teríamos, por parte da Delegacia de Homicídios da Capital, uma pronta e resposta e quiçá até mesmo uma resposta até o final do expediente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom que assim quem sabe a PM deixa de ser babaca e para de colaborar com a civil que só sabe pagar embuste e ferrar com PM, porque bandido mesmo só prende se for na boa, no RJ quem se ferra na balaria com vagabundo é a PM, uma pena que a PM não é tão unida quanto a civil, se fosse ao contrario o militar já teria sido demonizado pela mídia e o mesmo teria sido entregue por colegas de farda, um erro não justifica o outro, mas por ai se vê a desunião na PM onde o militar é sempre culpado até que se prove o contrario e mesmo quando se prova não existe retratação...

      Excluir