segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Três policiais militares são baleados em menos de 72 horas

Três policiais militares foram alvos de tiros nos últimos três dias. Desses, dois deles morreram. O último dos casos aconteceu na noite de domingo, no Engenho de Dentro, na Zona Norte. De acordo com o 3º BPM (Méier), o tenente reformado da PM Eduardo Paiva Nogueira da Gama foi assassinado na Rua Adolfo Bergamini, altura da Rua Dias da Cruz, onde parou para comprar pão e, na volta para o carro, foi baleado por bandidos que passavam num veículo na hora. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios.

Na manhã de sexta-feira, o sargento Alexandre Murta, que integrava a equipe de escolta do deputado estadual Marcelo Freixo, reagiu à abordagem de criminosos armados quando chegava em sua casa, em Bento Ribeiro, na Zona Norte, e morreu.

Além dos dois mortos, o sargento Nilson de Souza Cardoso, lotado na área de logística do Comando Geral do Quartel General da PM, foi ferido com quatro tiros na noite de sábado, na Penha, também na Zona Norte. O PM estava num bar próximo à esquina das ruas Tenente Araquem Batista e Costa Rica, na altura do conjunto IAPI, quando quatro homens armados entraram no local. Os bandidos usavam uma escopeta e três pistolas.

Ao ver o que estava acontecendo, o PM reagiu. Na troca de tiros, um bandido também foi ferido, mas os criminosos conseguiram fugir. O militar, que estava de folga, foi socorrido e levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, onde está em estado grave, porém, estável. O caso é investigado pela 22ª DP (Penha).

5 comentários:

  1. Tropa da PMERJ está desmotivada e insatisfeita

    Nas sociedades capitalistas é comum que o valor de um indivíduo seja aferido através do seu poder de compra, e isso tem muito a ver com seus rendimentos – a quantidade de dinheiro que ele consegue adquirir em determinado espaço de tempo.

    Não é à toa que, falando de valorização dos policiais brasileiros, sempre se remete à questão salarial como um problema sério, pois além de garantir elementos essenciais para a sobrevivência, “ganhar bem” concede ao profissional um posicionamento social de relevância.

    A PMERJ pode reclamar bastante dos seus vencimentos, pois são inadequados para as funções exercidas. Os baixos salários desmotivam a tropa e criam desinteresse pela profissão. Um Soldado de Polícia Militar em início de carreira deveria receber vencimentos iniciais de R$ 8.000,00 (oito mil reais) mensais.

    Os baixos salários fazem a PMERJ perder oficiais e praças. O idealismo vai esmorecendo, pois já não encontra-se mais comandantes com "C" maiúsculo, dignos de orgulho de seus comandados e os vencimentos não são suficientes para dar uma vida digna à família. A tropa tem até VERGONHA DO SALÁRIO!!!

    ResponderExcluir
  2. A Polícia Militar precisa ser valorizada e fortalecida.

    A remuneração dos Policiais Militares dos estados não pode ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal.

    Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o Policial Militar com uma remuneração digna.

    O salário do Policial Militar é incapaz de atender às suas necessidades vitais básicas (previstas no inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988).

    "QUEM VIVE PARA PROTEGER, MERECE RESPEITO PARA VIVER." NÃO HÁ JUSTIFICATIVA PARA OS BAIXOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES MILITARES NO RIO DE JANEIRO! POLICIAL MILITAR DESMOTIVADO SIGNIFICA SEGURANÇA PÚBLICA AMEAÇADA.

    Pelo serviço que presta, um Soldado da PMERJ deveria ter ensino superior (3º Grau) completo e receber um salário de R$ 7.514,33 (sete mil, quinhentos e quatorze reais e trinta e três centavos), para uma jornada de trabalho de até 144 horas mensais. Em contrapartida, a Polícia Militar deveria acabar definitivamente com a Promoção de Praças por Tempo de Serviço! As Promoções devem ser conquistadas mediante aprovação em concursos internos para o CFC, o CFS e o CAS.

    Parece óbvio que, apesar de ter sua importância, a questão salarial não é a única que impacta diretamente na autoestima dos policiais e na valorização das polícias.

    Corporações que cuidam de 7 fatores tão (ou mais) importantes quanto o salário para os policiais (Ambiente ético-disciplinar, Doses de valorização, Estabilidade política, Efetividade na atuação, Envolvimento comunitário, Estruturas físicas e logísticas e Lideranças) tendem a ser mais respeitadas, admiradas e valorizadas, gerando, inclusive, maior reconhecimento pecuniário como consequência. Cada policial pode contribuir um pouco com todos esses elementos.

    O Policial Militar precisa ser valorizado como herói!

    “A inversão de valores é a maior produção de todos os tempos da televisão brasileira.” (Izzo Rocha)

    ResponderExcluir

  3. Os pais são responsáveis por futuros autores de crime, pois não deveriam gerar filhos quem não queria dar-se ao trabalho de criá-los e educá-los.

    ResponderExcluir
  4. Como o Rio de Janeiro sediará os Jogos Olímpicos de 2016 com tanta INSEGURANÇA PÚBLICA?

    Em virtude da VIOLÊNCIA, as Olimpíadas do ano que vem deveriam ser transferidas para outro país!

    ResponderExcluir
  5. outro que perde a vida no interior de bar, desprezando sua vida. nunca aprendem ,entra ano e sai ano,

    ResponderExcluir