sexta-feira, 20 de maio de 2016

Governo estuda descontar 10% no salário do Servidor

Como se não bastassem as agruras dos 480 mil funcionários com atrasos nos vencimentos, a Secretaria estadual de Fazenda tem proposta para tomar emprestado dinheiro do servidor. Os descontos compulsórios atingiriam até aposentados, pensionistas e prestadores de serviços. Objetivo é cortar R$ 3,6 bi ao ano com a folha. Dinheiro seria devolvido. 

O FUNDO DO SALÁRIO 
Para diminuir os gastos com a folha de pagamento, a Secretaria Estadual de Fazenda estuda a criação de um empréstimo compulsório sobre os salários de todos os funcionários — ativos e inativos — e prestadores de serviço. A proposta ainda será levada ao governador em exercício, Francisco Dornelles. 
O dinheiro descontado — cerca de 10% do salário — iria para um fundo administrado pelo próprio governo. Os valores seriam entregues aos servidores apenas quando as finanças do estado estivessem equilibradas. 

Diferença 
O compulsório apenas amenizaria o problema. Com salários de servidores e comissionados, o governo gasta R$ 36,5 bilhões por ano — uma economia de 10% representaria um corte de R$ 3,6 bilhões. O déficit do estado — a diferença entre o dinheiro que entra e o que sai — chega a R$ 18 bilhões anuais. 

Pouco efeito 
No início de junho, Dornelles anunciará uma redução drástica no número de comissionados, mas o impacto nas finanças será pequeno. Por ano,os gastos com todos esses profissionais não ultrapassa R$ 500 milhões. 

Demissão de estáveis 
O governo não descarta demitir funcionários estáveis, medida permitida quando despesas com a folha ultrapassam o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. 

5 comentários:

  1. O governo que vá pra pra pqp,eu não aceito essa canalhice. Se não tem competência pede pra sair!

    ResponderExcluir
  2. Colocam 16mil policiais em um único concurso, após isso, fazem outro concurso e não tem dinheiro??? Tem algum coisa errada aí...

    ResponderExcluir
  3. Meus caros, o ultimo que sair apague a luz!
    A impressão que tenho é que os que possuem cargo de Comando na Instituição são surdos, mudos e e cegos, ou fingem ser. Essa é a minha impressão, infelizmente.

    ResponderExcluir
  4. Quem empresta dinheiro é Banco, não servidor público! Teremos que acionar o Estado na Justiça...!

    ResponderExcluir
  5. https://www.youtube.com/watch?v=TPNv24fMELo

    ResponderExcluir