sexta-feira, 20 de maio de 2016

Presidente de associação de militares rebate declaração do secretário de segurança


LEIA A REPORTAGEM :

‘Tem gente na PM que faz corpo mole’




Presidente da Associação de Oficiais Militares Estaduais do Rio de Janeiro (AME-RJ), o coronel Carlos Ferreira Belo rebateu a declaração do secretário José Mariano Beltrame, ao EXTRA, de que alguns policiais fazem corpo mole. Para Belo, a violência no estado aumentou nos últimos meses em função da falta de política de segurança e ao esvaziamento dos batalhões. "Se fizessem corpo mole, não teria tanto PM morrendo", afirmou. Segundo a AME-RJ, 38 policiais morreram este ano em ação. 
Ouvido pela reportagem, o coronel Belo subiu o tom de voz ao falar sobre o trecho da entrevista, publicada ontem, em que Beltrame compara policiais a funcionários públicos ociosos. "Seria muito bom ele indicar qual é o PM que faz corpo mole", pontuou. Para Belo, o compromisso da tropa em cumprir obrigações está longe de ser a raiz do problema: 
— O PM está sendo formado a toque de caixa, apenas para fazer números nas comunidades. Os batalhões não só deixaram de receber contingente como tiveram que dar 3 mil homens para as 
UPPs. Para haver pacificação, todos os braços do estado tem que estar presentes. 
A declaração do secretário também gerou mal-estar nos níveis hierárquicos mais baixos da corporação. 
— Enfrentamos o crime sem equipamento, combustível e até alimento para conseguir cumprir obrigações. O que falta é política de segurança pública. Ele (Beltrame) não pode pegar uma corporação faminta, com salários atrasados, e culpar os policiais — afirmou Vanderlei Ribeiro, presidente da Associação de Praças da PM. 

Procurado, Beltrame preferiu não se pronunciar. Através da assessoria de imprensa, ele manifestou que não quis desrespeitar a tropa e se referiu a uma minoria que não abraçou o projeto. 


3 comentários:

  1. Como e quando a sociedade fluminense irá ter um bom aparato policial-militar com o salário de fome que os Policiais Militares recebem? Um Policial Militar, a nível de Soldado iniciante, tinha que ter um salário de no mínimo R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais. Não sei como ainda tem gente disposta a ser Policial Militar com o salário de fome que o Governo do Estado do Rio de Janeiro paga. Se pagassem bem, a PMERJ poderia exigir Nível Superior completo para Soldado e Bacharelado em Direito para Oficial.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade, o que está faltando é um Secretário de Segurança Pública competente no Rio de Janeiro!

    ResponderExcluir
  3. É verdade, o PM não faz corpo mole! Um exemplo é o certo policial no complexo da maré-RJ. Diversas viaturas paradas ao entorno e dois policiais dentro de cada dormindo, ops, quer dizer, refletindo e aguardando orientação divina sobre o que fazer para auxiliar na segurança pública.

    ResponderExcluir