sexta-feira, 26 de agosto de 2016

AME/RJ EMITE NOTA DE REPÚDIO À MINISSÉRIE ‘JUSTIÇA’, DA TV GLOBO


5 comentários:

  1. Infelizmente a polícia está cheia de vilões. Temos visto horrores através das câmeras.
    Agora temos que ter fé e acreditar que os bons policiais são a maioria. É um consolo.

    ResponderExcluir
  2. Até que enfim estão começando a se pronunciar sobre esse tipo de bosta, antes pareciam apoiar essa desvalorização...
    Agora falta cobrar retratações de emissoras quando acusam de forma errada ou antecipada policiais por crimes que muitas vezes não existem.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, a AME/RJ pela dignidade, pela honra, pela atitude tomada, pois se dependermos de qualquer atitude da Secretária de Segurança Pública estamos perdidos.

    ResponderExcluir
  4. O FIM DA PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO TRARIA BENEFÍCIOS PARA A PMERJ, PARA O ESTADO, PARA O CIDADÃO E PARA O POLICIAL MILITAR.

    Vejo com preocupação o fato de que um jovem que ingressa na Polícia Militar como soldado deve esperar 6 (seis) anos para ascender à graduação de cabo, haja vista que a PM privilegia a promoção por antiguidade, e não por mérito, o que demonstra um conflito de expectativas. O PM esperar, ou seja, ficar parado para receber uma promoção não é interessante para ele e nem para a Corporação. Só deveria ser promovido à graduação superior quem fosse aprovado em concursos internos para o CFC, o CFS e o CAS.

    ResponderExcluir
  5. Como e quando a sociedade fluminense irá ter um bom aparato policial-militar com o salário de fome que os Policiais Militares recebem? Um Policial Militar, a nível de Soldado iniciante, tinha que ter um salário de no mínimo R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais. Não sei como ainda tem gente disposta a ser Policial Militar com o salário de fome que o Governo do Estado do Rio de Janeiro paga. Arrisca-se a vida por muito pouco! Se o Governo do Estado pagasse bem, a PMERJ poderia exigir Nível Superior completo para Soldado e Bacharelado em Direito para Oficial, melhorando significativamente a qualidade dos serviços prestados.

    ResponderExcluir