quinta-feira, 1 de setembro de 2016

SÃO FIDÉLIS: Quatro policiais militares morrem em acidente com ônibus de estudantes



Quatro policiais militares morreram em um grave acidente envolvendo uma viatura e um ônibus de estudantes por volta das 17h desta quarta-feira (31), segundo o Corpo de Bombeiros. O batida ocorreu na RJ-158, em São Fidélis, no Norte Fluminense. Os bombeiros informaram que os agentes da PM morreram na hora, e que a equipe encaminhou apenas o motorista do ônibus, em condições mais grave, para o Hospital Municipal Armando Vidal.
A unidade disse que aproximadamente 18 vítimas chegaram ao local e que apenas duas precisaram ser transferidas para o Hospital Ferreira Machado, em Campos dos Goytacazes. O hospital não confirmou se um dos transferidos é o motorista de ônibus socorrido pelos bombeiros. O trânsito ficou parado na rodovia, já que partes da viatura, que é uma caminhonete, ficaram espalhadas pelo asfalto. Em nota, a Polícia Militar informou que a viatura do 8º Batalhão de Campos capotou ao colidir contra o micro-ônibus.
A PM lamentou a morte dos policiais e disse que a corporação está prestando apoio aos familiares. "É sempre com pesar que a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro recebe a notícia do falecimento de seus policiais militares. O Comando da Corporação está dedicado a prestar todo apoio às famílias, além de prestar as últimas homenagens a estes policiais que perderam a vida no cumprimento do seu dever".

4 comentários:

  1. Como e quando a sociedade fluminense irá ter um bom aparato policial-militar com o salário de fome que os Policiais Militares recebem? Um Policial Militar, a nível de Soldado iniciante, tinha que ter um salário de no mínimo R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais. Não sei como ainda tem gente disposta a ser Policial Militar com o salário de fome que o Governo do Estado do Rio de Janeiro paga. Arrisca-se a vida por muito pouco! Se o Governo do Estado pagasse bem, a PMERJ poderia exigir Nível Superior completo para Soldado e Bacharelado em Direito para Oficial, melhorando significativamente a qualidade dos serviços prestados.

    ResponderExcluir
  2. O FIM DA PROMOÇÃO DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO TRARIA BENEFÍCIOS PARA A PMERJ, PARA O ESTADO, PARA O CIDADÃO E PARA O POLICIAL MILITAR.

    Vejo com preocupação o fato de que um jovem que ingressa na Polícia Militar como soldado deve esperar 6 (seis) anos para ascender à graduação de cabo, haja vista que a PM privilegia a promoção por antiguidade, e não por mérito, o que demonstra um conflito de expectativas. O PM esperar, ou seja, ficar parado para receber uma promoção não é interessante para ele e nem para a Corporação. Só deveria ser promovido à graduação superior quem fosse aprovado em concursos internos para o CFC, o CFS e o CAS.

    ResponderExcluir
  3. Bravos e Nobres Guerreiros, sacrificaram as suas vidas em prol da sociedade , mas o que deve ser discutido, é o fato de 2 desses pms estar retornando de depoimento em um fórum em são Francisco do Itabapoana , quando de serviço em são fidelis, pra que manter esses malditos depoimentos de folga e de serviço , se somente uma carta precatória evitaria tal tragédia , precisamos mudar, pois se quando o preso tem a maldita audiência de custodia on line, porque o pms bendito não pode ser ouvido nessas audiências de modo on line , ou modo por carta precatória , pois por causa desses depoimentos , perdemos nossas folgas e quando de serviço gera transtornos tanto para a administração, quanto para o pm que so vai lá para confirmar aquilo que já foi dito e assinado na presença de um del pol. então precisamos mudar essas leis imbecis para que não percamos mas bravos guerreiros como esses que deixam amigos, filhos e filhas , esposas em planto , por uma sociedade a cada dia mas vil.

    ResponderExcluir
  4. Mudanças para "oxigenar" a PMERJ

    Coronel Salema foi eleito pela maioria da tropa da Corporação para a função de Comandante Geral!

    ResponderExcluir