terça-feira, 11 de outubro de 2016

Ataque na UPP foi chefiado por traficante que teve indulto

Preso nesta segunda-feira num trecho de mata no alto do morro Pavão-Pavãozinho, após comandar o ataque às UPPs da região, o traficante Samuel de Freitas e Silva, o Samuca, foi beneficiado por um indulto no Dia das Mães, no dia 14 de maio. Desde então, ele era procurado pela polícia. Ele é apontado como um dos chefes do morro.
Samuca, que foi preso em 12 de novembro de 2008, acusado de ser gerente do tráfico no Pavão-Pavãozinho, deixou o Instituto Penal Edgard Costa, em Niterói, e não voltou mais. Para policiais civis, que atuam na área de atuação do bandido, a violência recrudesceu na comunidade de Copacabana depois que o bandido retomou a gerência do comércio de drogas do local. Ele teria reunido um bando de pelo menos dez traficantes na favela, que recebeu uma Unidade de Polícia Pacificadora em 23 de dezembro de 2009, responsável pela segurança de uma população de cerca de 10 mil pessoas.
A prisão de Samuca só foi possível depois da localização da namorada de um dos bandidos de sua quadrilha. Ela negociou a rendição do grupo, que estava escondido na região conhecida como Vietnã, no alto do morro. Junto com eles, havia seis fuzis, uma pistola adaptada para funcionar como submetralhadora, além de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário